Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia procura homem de 22 anos em investigação sobre tiroteio em parada nos EUA

    Robert E. Crimo III foi identificado pelas autoridades americanas; ele é considerado "armado e perigoso"

    Robert E. Crimo III, identificado pela polícia como suspeito de atirar e matar seis pessoas e ferir outras dezenas na manhã de segunda-feira em um desfile de 4 de julho em Highland Park, Illinois, perto de Chicago
    Robert E. Crimo III, identificado pela polícia como suspeito de atirar e matar seis pessoas e ferir outras dezenas na manhã de segunda-feira em um desfile de 4 de julho em Highland Park, Illinois, perto de Chicago Prefeitura de Highland Park/CNN

    Joe Suttonda CNN

    Lou Jogmen, chefe da polícia de Highland Park, cidade em Illinois, EUA, disse que identificou Robert E. Crimo III, de 22 anos, como uma “pessoa de interesse” nas investigações sobre o tiroteio em massa no desfile de 4 de julho no município.

    Acredita-se que ele esteja dirigindo um Honda Fit prata 2010 com placa de Illinois e numeração DM80653.

    Várias agências policiais estão trabalhando para prender Crimo. Ele é considerado armado e perigoso, disseram autoridades.

    Ataque deixou mortos e feridos

    O tiroteio durante um desfile do Dia da Independência dos Estados Unidos em um subúrbio nos arredores de Chicago, Illinois, deixou pelo menos seis pessoas mortas nesta segunda-feira (4). As buscas pelo autor dos disparos continuam, segundo as autoridades.

    Um total de 31 pessoas foram transportadas para dois hospitais, informou porta-voz do Sistema de Saúde da Universidade NorthShore, Jim Anthony. A grande maioria tinha ferimentos de bala, enquanto outras se machucaram durante a fuga, acrescentou.

    De acordo com Jennifer Banek, legista do condado de Lake, cinco vítimas fatais morreram no local e eram adultas. A sexta vítima faleceu no hospital, mas Banek não tinha informações sobre a idade.

    “Houve um que foi transportado para um hospital local, e acabou morrendo lá. Não tenho nenhuma informação adicional sobre essa vítima”, disse ela.

    O ataque na cidade de Highland Park, cerca de 40 quilômetros ao norte de Chicago, começou pouco depois das 10 da manhã, no horário local, enquanto os moradores assistiam a um desfile de 4 de julho ao longo da Avenida Central.

    Biden diz estar “chocado com violência armada sem sentido”

    O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que ele e a primeira-dama, Jill Biden, estão “chocados com a violência armada sem sentido que mais uma vez trouxe tristeza a uma comunidade americana neste Dia da Independência”.

    Ele também pontuou que acionou a polícia federal para “ajudar na busca urgente do atirador”.

    “Falei com o governador Pritzker e o prefeito Rotering e ofereci todo o apoio do governo federal às suas comunidades. Também chamei a polícia federal para ajudar na busca urgente do atirador, que continua foragido no momento”, escreveu.

    “Os membros da comunidade devem seguir as orientações da liderança no local, e vou monitorar de perto enquanto aprendemos mais sobre aqueles cujas vidas foram perdidas e oramos por aqueles que estão no hospital com ferimentos graves”, adicionou o presidente.

    Por fim, Biden divulgou uma legislação assinada na semana passada sobre porte de armas que “inclui ações que salvarão vidas”, reconhecendo “muito mais trabalho a fazer”.

    Espaço aéreo restrito

    A Administração Federal de Aviação está proibindo as aeronaves de sobrevoarem Highland Park no local do ataque desta segunda-feira (4).

    Uma Restrição Temporária de Voo de oito quilômetros está em vigor até 914 metros acima do solo, exceto para “aeronaves de socorro”, sendo responsabilidade da direção do Departamento de Polícia da cidade.

    Investigadores vasculham redes sociais

    Os investigadores estão atualmente pesquisando nas redes sociais algum indicativo de que o tiroteio seria realizado ou ameaças ao desfile.

    Chris Covelli, da Força-Tarefa de Crimes Graves do Condado de Lake, disse que não havia ameaças de que ele estivesse ciente, mas que “certamente os investigadores estão vasculhando as mídias sociais”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original