Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tiroteio deixa mortos e feridos durante parada de 4 de julho perto de Chicago

    Ao menos seis pessoas morreram e 31 foram hospitalizadas, segundo a polícia de Highland Park; festividades na região foram canceladas

    Eric LevensonShawn Nottinghamda CNN

    Ouvir notícia

    Um tiroteio no centro de Highland Park, cidade em Illinois, EUA, durante um desfile de 4 de julho deixou ao menos seis pessoas mortas, disse o comandante da polícia local, Chris O’Neill, nesta segunda-feira (4).

    Um total de 31 pessoas foram transportadas para dois hospitais, informou porta-voz do Sistema de Saúde da Universidade NorthShore, Jim Anthony. A grande maioria tinha ferimentos de bala, enquanto outras se machucaram durante a fuga, acrescentou.

    A polícia estadual de Illinois destacou que seus agentes estão auxiliando a operação, e um porta-voz do FBI de Chicago pontuou que enviou recursos para o local.

    A cidade de Highland Park, um subúrbio a cerca de 40 quilômetros ao norte de Chicago, informou que o desfile do Dia da Independência foi cancelado e pediu às essoas pessoas a evitarem o local.

    Um “rifle de alta potência” foi encontrado em um telhado de uma empresa próxima ao local, onde a polícia entende como um possível local dos disparos, disse Christopher Covelli, porta-voz da Força-Tarefa de Crimes Graves do Condado de Lake. Ele acrescentou que o caso parecia ser “aleatório”, mas “intencional”.

    “Tudo indica que ele foi discreto; ele era muito difícil de ver”, destacou, adicionando que “parece que o acesso ao telhado aconteceu por uma escada em um beco que não era seguro”.

    As autoridades estão trabalhando na perícia da arma de fogo para descobrir quem a comprou, número de série, fabricante, entre outras informações, de acordo com o porta-voz do Escritório de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos, Kim Nerheim.

    Polícia procura por homem de 22 anos

    Autoridades continuam as buscas pelo suspeito. Lou Jogmen, chefe da polícia de Highland Park, cidade em Illinois, EUA, disse que identificou Robert E. Crimo III, de 22 anos, como uma “pessoa de interesse” nas investigações sobre o tiroteio em massa no desfile de 4 de julho no município.

    Acredita-se que ele esteja dirigindo um Honda Fit prata 2010 com placa de Illinois e numeração DM80653.

    Várias agências policiais estão trabalhando para prender Crimo. Ele é considerado armado e perigoso, disseram autoridades.

    Biden diz estar “chocado com violência armada sem sentido”

    O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que ele e a primeira-dama, Jill Biden, estão “chocados com a violência armada sem sentido que mais uma vez trouxe tristeza a uma comunidade americana neste Dia da Independência”.

    Ele também pontuou que acionou a polícia federal para “ajudar na busca urgente do atirador”.

    “Falei com o governador Pritzker e o prefeito Rotering e ofereci todo o apoio do governo federal às suas comunidades. Também chamei a polícia federal para ajudar na busca urgente do atirador, que continua foragido no momento”, escreveu.

    “Os membros da comunidade devem seguir as orientações da liderança no local, e vou monitorar de perto enquanto aprendemos mais sobre aqueles cujas vidas foram perdidas e oramos por aqueles que estão no hospital com ferimentos graves”, adicionou o presidente.

    Por fim, Biden divulgou uma legislação assinada na semana passada sobre porte de armas que “inclui ações que salvarão vidas”, reconhecendo “muito mais trabalho a fazer”.

    Espaço aéreo restrito

    A Administração Federal de Aviação está proibindo as aeronaves de sobrevoarem Highland Park no local do ataque desta segunda-feira (4).

    Uma Restrição Temporária de Voo de oito quilômetros está em vigor até 914 metros acima do solo, exceto para “aeronaves de socorro”, sendo responsabilidade da direção do Departamento de Polícia da cidade.

    Investigadores vasculham redes sociais

    Os investigadores estão atualmente pesquisando nas redes sociais algum indicativo de que o tiroteio seria realizado ou ameaças ao desfile.

    Chris Covelli, da Força-Tarefa de Crimes Graves do Condado de Lake, disse que não havia ameaças de que ele estivesse ciente, mas que “certamente os investigadores estão vasculhando as mídias sociais”.

    Testemunhas descrevem ataque

    Miles Zaremski, que acompanhava o desfile, relatou que ouviu o que acreditava ser cerca de 20 a 30 tiros, em duas rajadas consecutivas, por volta das 10h20 (horário local), 20 minutos após o início do desfile.

    Zaremski acrescentou à CNN que as rajadas fizeram com que o público fugisse e viu várias pessoas ensanguentadas e no chão, descrevendo a cena como caótica.

    O deputado americano Brad Schneider, democrata que representa a área, também confirmou o tiroteio em um tweet.

    “Minha equipe de campanha e eu estávamos nos reunindo no início do desfile quando o tiroteio começou. Minha equipe e eu estamos seguros e protegidos”, disse ele.

    Um vídeo feito por outra testemunha, Hugo Aguilera, mostra uma ambulância dando a volta na rota do desfile e um carro da polícia com sirenes ligadas, enquanto as pessoas se aglomeravam na calçada. Outro vídeo aéreo da WLS, afiliada da CNN, mostra cadeiras abandonadas em meio a uma forte presença policial.

    Warren Fried, que participava do desfile com sua esposa e gêmeos de 7 anos, relatou que a polícia e ambulâncias passaram por ele, ouvindo uma série de disparos. As pessoas começaram a gritar “atirador” e “correr”, e ele e sua família fugiram em direção a um carro.

    “As pessoas estavam se escondendo, as crianças estavam nas ruas procurando seus pais, apenas em estado de choque”, observou.

    Jeff Leon, de 57 anos, disse à CNN que os tiros soaram como “fogos de artifício em uma lata de lixo”, e só quando viu os policiais atuando que soube que algo mais grave havia acontecido.

    “A polícia começou a reagir e vi algumas pessoas caindo”, pontuou Leon. “Estávamos nos escondendo atrás de carros, um por um e fazendo o nosso caminho”, destacou.

    A previsão era de que houvesse a apresentação de carros alegóricos, bandas marciais, grupos comunitários e outros entretenimentos especiais, informou a cidade em seu site.

    A festividade estava programado para começar às 10 h (horário local), no cruzamento das avenidas Laurel e St. Johns, e deveria seguir para o norte na St. Johns Avenue e depois para o oeste na Central Avenue e continuar até Sunset Park.

    O subúrbio de Highland Park tem uma população de cerca de 30 mil pessoas e uma renda per capita de cerca de US$ 90.000, quase o triplo da média dos EUA, segundo dados do Censo dos Estados Unidos.

    Os subúrbios próximos de Deerfield e Evanston também cancelaram seus desfiles de 4 de julho após o tiroteio.

    Ataque é o 308º tiroteio em massa nos EUA este ano

    O ataque em Highland Park, cidade de Illinois, nos Estados Unidos, é o 308º tiroteio em massa no país este ano, de acordo com dados compilados pela Gun Violence Archive, uma organização sem fins lucrativos que acompanha esses incidentes.

    A instituição define um “tiroteio em massa” aquele que tem quatro ou mais pessoas baleadas, sem contar o atirador.

    Houve 11 tiroteios em massa nos primeiros quatro dias de julho, sendo três em 4 de julho. Eles aconteceram em Richmond, Virgínia; Chicago e Highland Park, de acordo com a Gun Violence Archive.

    *Caroll Alvarado, Sara Weisfeldt, Joe Sutton, Claudia Dominguez e Brynn Gingras, da CNN, contribuíram para esta reportagem

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN