Politizar máscaras é como politizar papel higiênico, diz médica do time de Biden

Para membro da equipe de transição do presidente eleito, a medida é ‘altamente eficaz, barata e não fecha a economia

Pedestre caminha de máscara em frente à Bolsa de Valores de Nova York
Pedestre caminha de máscara em frente à Bolsa de Valores de Nova York Foto: Lucas Jackson - 18.mar.2020 / Reuters

Da CNN

Ouvir notícia

A médica Celine Gounder disse que a politização do uso de máscaras precisa parar para que o plano do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para os 100 primeiros dias de governo funcione. Gounder é membro do conselho consultivo para Covid-19 da equipe de transição do democrata e da vice, Kamala Harris.

Assista e leia também:
Biden diz não precisar fechar a economia e defende uso de máscaras nos EUA
Biden nomeará ex-conselheiro de Obama para coordenar combate à Covid-19
Clinton, Bush e Obama se oferecem para tomar vacina contra Covid-19 em público

“Acho tão lamentável as máscaras serem politizadas. Seria como politizar o uso do papel higiênico. Quero dizer, é uma medida de higiene básica altamente eficaz. É barata e não fecha a economia”, afirmou a médica em uma entrevista à CNN nesta sexta-feira (4).

“Se você se importa com poder continuar indo ao trabalho, receber seu salário e todas essas coisas básicas, então realmente deve trabalhar conosco, com sua família, sua comunidade, fazer com que todos usem uma máscara”, disse ela.

Nessa quinta (3), Biden anunciou que vai pedir a toda a população dos EUA para usar máscaras durante os simbólicos 100 primeiros dias da presidência dele.

Gounder também afirmou que a estratégia de Biden para administrar a pandemia de Covid-19 será diferente do governo Donald Trump, com aumento nas testagens.

“Vocês vão ver muito mais foco em testagem. A gestão atual disse que estamos testando demais, e o fato é que não estamos testando o suficiente”, declarou ela.

(Com informações de Andrea Diaz, da CNN, em Atlanta)

Mais Recentes da CNN