Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Premiê hindu e prefeito de Londres muçulmano: as mudanças na sociedade britânica

    Política é um dos últimos setores da sociedade britânica a abrir seus mais altos escalões para não brancos; Rishi Sunak é filho de imigrantes de origem indiana e os pais de Sadiq Khan são do Paquistão

    Rishi Sunak, escolhido o próximo primeiro-ministro do Reino Unido; Sadiq Khan, prefeito de Londres
    Rishi Sunak, escolhido o próximo primeiro-ministro do Reino Unido; Sadiq Khan, prefeito de Londres Foto: Reuters/John Sibley (18/07/2022) e Getty Images/Isabel Infantes (24/10/2022)

    Américo Martinsda CNN

    A escolha de Rishi Sunak, um hindu filho de imigrantes de origem indiana, para ser o próximo primeiro-ministro do Reino Unido sintetiza as profundas mudanças ocorridas na política e na sociedade britânicas nas últimas décadas.

    Cada vez mais multicultural, o país vai ter pela primeira vez pessoas não brancas e não cristãs ocupando dois dos cargos mais importantes e visíveis da política local.

    Além de Sunak, o prefeito de Londres, Sadiq Khan, também é filho de imigrantes – neste caso, do Paquistão.

    A política é um dos últimos setores da sociedade britânica a abrir os seus mais altos escalões para não brancos.

    Os primeiros deputados representando minorias raciais só foram eleitos em 1987. Em contraste, negros, asiáticos, paquistaneses e indianos começaram a se destacar nas finanças, música, futebol, ciências, artes e na mídia antes disso.

     

    Segundo o Departamento de Estatísticas Nacionais, 14.4% da população fazem parte de minorias étnicas – um aumento expressivo desde a década de 90 quando os índices de imigração para o país começaram a subir.

    Mas o sucesso das minorias não quer dizer que os conflitos raciais diminuíram na ilha. Muito pelo contrário.

    O número de casos de abuso racial registrados pela polícia britânica aumentou 26% no ano fiscal encerrado em março de 2022 em relação aos 12 meses anteriores. Trata-se de um recorde histórico, com mais de 155 mil casos registrados.

    A própria família real chegou a se envolver em polêmicas e alegações de racismo contra Meghan Markle, a mulher do príncipe Harry. O casal, como se sabe, foi tão pressionado que acabou desistindo de fazer parte da família e mudou-se para os Estados Unidos.

    Sunak e Khan também relataram publicamente que já foram vítimas de abusos racistas.

    Boris Johnson e Rishi Sunak em Londres / 1/12/2021 REUTERS/Henry Nicholls

    Khan, um muçulmano praticante, chegou a dar entrevistas denunciando as mensagens fortemente abusivas contra ele quando já ocupava o cargo de prefeito.

    Em alguns casos, ele chegou a ser ameaçado de morte e foi chamado de “terrorista muçulmano”. Sunak, vindo de uma família mais privilegiada, lembrou recentemente de pelo menos um caso em que foi insultado na rua por causa da cor da sua pele.

    Em comum, os dois defendem mais políticas de integração das minorias. Ironicamente, no entanto, Sunak votou pelo Brexit e usou a imigração como uma de suas motivações.

    Ele disse que é favorável a uma imigração controlada, abrindo as fronteiras preferencialmente para um número menor de profissionais mais qualificados do que na época da associação do país à União Europeia. Trata-se de uma posição clássica de boa parte do Partido Conservador.