Presidente do México vai propor acordo de migração durante a Cúpula do Clima

Proposta prevê que migrantes trabalhem no plantio de árvores em troca de visto de trabalho para os Estados Unidos

Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador
Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador Foto: Divulgação

Marlon Sorto e Caitlin Hu, CNN

Ouvir notícia

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, vai propor nesta semana um novo acordo de migração entre os países da América do Norte e Central. 

A proposta sugere que migrantes da América Central, assim como aos mexicanos que consideram emigrar, trabalhem no plantio de árvores e safras em todo o México por três anos em troca de um eventual visto de trabalho de seis meses nos Estados Unidos. Eventualmente, os participantes do programa poderiam se inscrever para obter a cidadania americana.

Os detalhes foram divulgados em um vídeo postado por López Obrador em seu canal no YouTube nesse domingo (19). O presidente mexicano planeja apresentar o plano durante a Cúpula do Clima virtual nesta quinta-feira (22), convocada pelo presidente dos EUA, Joe Biden.

“Poderíamos fazer um acordo e dizer: ‘Vamos ver, apoiamos vocês no plantio da sua terra. Se vocês vão plantar café, se vão plantar cacau por três anos, nós apoiamos vocês por três anos e até mais, mas depois desses três anos, com a colheita, já tem direito automático a um visto de trabalho de seis meses para os Estados Unidos ”, explicou. 

“Você vai seis meses [para os EUA] e depois volta para sua cidade. E aí, três anos depois de ter seu visto de trabalho, com bom comportamento, você já tem o direito de solicitar a cidadania americana”, comentou. 

Procurados, a Casa Branca e o Departamento de Estado ainda não responderam a um pedido de comentários sobre a proposta.

Milhares de centro-americanos foram levados para o norte pela crise econômica da pandemia e dois devastadores furacões de categoria 4 no ano passado. O recente afluxo de migrantes, especialmente menores desacompanhados, na fronteira sul dos EUA, sobrecarregou os recursos do governo americano no mês passado.

O governo Biden pediu ao México, Honduras e Guatemala que estreitassem as fronteiras e interrompessem o fluxo de migrantes e colocou cerca de 28.000 anúncios de rádio na América Latina para desencorajar as pessoas de fazer a viagem.

Com o objetivo de encontrar no reflorestamento ambiental uma solução para a crise migratória, a proposta de López Obrador seria estender o programa previdenciário do governo mexicano “Sembrando Vida” (Semeando Vida, em português).

De acordo com o Ministério do Bem-Estar do México, o “Sembrando Vida” busca combater a pobreza rural e a degradação ambiental conectando famílias pobres para trabalhar em projetos de reflorestamento com apoio econômico e outros incentivos.

“Podemos plantar três milhões de hectares em três anos e dar 1,2-1,3 milhões de empregos aos irmãos da América Central e aos mexicanos de Chiapas, Campeche, Veracruz, Oaxaca, Tabasco. Isso também nos permitirá ordenar o fluxo migratório”, disse Obrador na publicação.

Além de países da América Central, a iniciativa incluiria Estados Unidos, Canadá e México. O presidente mexicano é um dos 40 líderes mundiais convidados a participar da cúpula do clima.

*Priscilla Alvarez, Matt Rivers e Natalie Gallon contribuíram com esta reportagem

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN