Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Presidente sul-coreano visita Ucrânia para conversar com Zelensky

    Yoon Suk Yeol fez uma viagem surpresa ao país após a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan)

    Joyce LeeHyonhee ShinJosh Smithda Reuters

    O presidente sul-coreano, Yoon Suk Yeol, visitou, a Ucrânia neste sábado (15), para conversar com o presidente Volodymyr Zelensky.

    A viagem surpresa ocorreu depois que Yoon participou de uma cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Lituânia e visitou a Polônia esta semana, onde expressou solidariedade à Ucrânia e explorou maneiras de apoiar sua luta contra a invasão russa.

    Yoon visitou o local dos assassinatos em massa em Bucha, perto da capital Kiev, antes de visitar Irpin, uma área residencial que recebeu ataques de mísseis em larga escala. Esperava-se que ele realizasse uma cúpula com Zelenskiy depois, disse seu escritório.

    Aliada dos Estados Unidos e exportadora de armas em ascensão, a Coreia do Sul enfrenta pressão renovada para fornecer armas à Ucrânia, à qual o governo de Yoon resiste em favor da ajuda humanitária e financeira, cautelosa com a influência da Rússia sobre a Coreia do Norte.

    Yoon disse nesta semana que seu governo está se preparando para enviar equipamentos de desminagem e ambulâncias, atendendo a um pedido da Ucrânia, e se juntará ao fundo fiduciário da Otan para a Ucrânia.

    Embora a visita de Yoon não tenha sido totalmente inesperada, é “muito significativa”, dado que poucos outros líderes asiáticos visitaram a Ucrânia, disse Ramon Pacheco Pardo, presidente da Escola de Governança de Bruxelas para a Coreia.

    Ainda não se sabe se a visita de Yoon sinaliza uma mudança na política para fornecer mais apoio à Ucrânia, mas a viagem sugere um selo de aprovação de Kiev para a ajuda que Seul enviou até agora, disse ele.

    “Se ele vai é porque Zelensky permitiu que ele fosse, porque ele sente que a Coreia está fazendo o suficiente para justificá-lo”, explicou Pacheco Pardo, acrescentando que também sugere que a Coreia do Sul pode estar fazendo mais para apoiar a Ucrânia nos bastidores.

    Zelensky pediu a Yoon para aumentar o apoio militar quando eles se encontraram pela primeira vez em maio.

    O Ministério da Defesa da Coreia do Sul disse que está discutindo a exportação de munição para os EUA, mas disse que partes de uma reportagem da mídia de que Seul concordou em enviar munições de artilharia aos EUA para entrega à Ucrânia eram imprecisas.

    “Vemos a invasão da Ucrânia pela Rússia como um desafio à liberdade da comunidade internacional, aos direitos humanos e ao estado de direito”, disse Yoon ao se encontrar com o presidente polonês Andrzej Duda na quinta-feira (13), acrescentando que a Coreia do Sul pode ser um bom parceiro na reconstrução da Ucrânia.

    O Ministério da Terra, Infraestrutura e Transporte da Coreia do Sul disse na sexta-feira (14) que planeja apoiar a reconstrução da infraestrutura da Ucrânia, como transporte, energia e indústria.

    Empresas sul-coreanas e empresas na Ucrânia e em outros países assinaram acordos na sexta-feira para cooperação na reconstrução da Ucrânia, informou o ministério em comunicado.