Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Primeiro caso de poliomielite em décadas é detectado em Nova York

    Esse é o primeiro caso da doença nos Estados Unidos em pelo menos 30 anos

    Brendan O'Brienda Reuters

    Um caso de poliomielite foi identificado em um subúrbio da cidade de Nova York e confirmado por autoridades de saúde, segundo informou o Departamento de Saúde do estado nesta quinta-feira (21). Esse é o primeiro caso da doença detectado nos Estados Unidos em pelo menos 30 anos.

    Os testes sugerem que o caso do vírus altamente contagioso encontrado no Condado de Rockland pode ter se originado fora do país, afirmou o departamento em nota.

    “Estamos monitorando a situação de perto e trabalhando com o Departamento de Saúde de Nova York e com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) para responder a essa questão emergencial de saúde pública para proteger a saúde e o bem-estar dos moradores do condado”, afirmou a comissária de Saúde do Condado de Rockland, Patricia Schnabel Ruppert, em nota.

    O CDC, que confirmou o caso, disse que nenhum caso de pólio se originou nos Estados Unidos desde 1979. No entanto, o vírus já foi trazido para dentro do país por viajantes com a doença. A última vez que isso aconteceu foi em 1993.

    Os sintomas da poliomielite são parecidos com os da gripe e incluem dor de garganta, febre, cansaço e náuseas.

    A poliomielite invade o sistema nervoso e pode causar paralisia irreversível em questão de horas. A doença não tem cura, mas a infecção pode ser prevenida por vacinação.

    Uma redução substancial nos casos globais da doença nas últimas décadas aconteceu por conta de intensas campanhas nacionais e regionais de vacinação em bebês e crianças.

    No final dos anos 1940, quando as vacinas contra a doença ainda não estavam disponíveis, surtos do vírus deixavam cerca de 35 mil norte-americanos com deficiências a cada ano, especialmente crianças que viviam em áreas com baixa cobertura de saneamento básico.