Primeiro-ministro holandês diz que princesa herdeira tem direito a casamento gay

Membros da realeza têm o direito de se casar com uma pessoa de qualquer gênero sem abrir mão de seu direito ao trono, declarou Rutte

A princesa herdeira, Catharina-Amalia, de 17 anos
A princesa herdeira, Catharina-Amalia, de 17 anos Divulgação/Royal House of the Netherlands

Toby Sterlingda Reuters

Amsterdã

Ouvir notícia

No primeiro país a legalizar o casamento gay, a princesa herdeira da Holanda tem o direito de se casar com uma pessoa de qualquer gênero sem abrir mão de seu direito ao trono, disse o primeiro-ministro nesta terça-feira (12).

A princesa herdeira Catharina-Amalia, de 17 anos, não fez nenhum comentário sobre o assunto, e pouco se sabe sobre sua vida pessoal. A questão surgiu depois de livros recentemente publicados argumentarem que as regras do país excluem a possibilidade de um casal real do mesmo sexo.

Mas o primeiro-ministro, Mark Rutte, disse que os tempos são outros desde que seus predecessores lidaram com a questão pela última vez em 2000.

“O governo acredita que a herdeira também pode se casar com uma pessoa do mesmo sexo”, escreveu Rutte em carta ao Parlamento.

“O gabinete portanto não acredita que um herdeiro ao trono do rei deva abdicar se ele/ela quisesse se casar com um parceiro do mesmo sexo.”

O casamento homossexual foi legalizado na Holanda em 2001.

Mais Recentes da CNN