Princesa Diana é homenageada com placa azul em prédio onde morou

Diana viveu no local de 1979 a 1981, antes de se tornar princesa; placa azul do Patrimônio Inglês é reconhecimento de figuras notáveis

Placa azul, do Patrimônio Inglês, foi colocado nesta quarta-feira (29) na entrada do apartamento onde Diana Spencer viveu antes de se tornar princesa
Placa azul, do Patrimônio Inglês, foi colocado nesta quarta-feira (29) na entrada do apartamento onde Diana Spencer viveu antes de se tornar princesa Reprodução / English Heritage

Lilit Marcusda CNN

Ouvir notícia

O apartamento em Londres onde Diana Spencer morou antes de se tornar a Princesa de Gales foi homenageado com uma placa azul oficial.

A placa foi colocada no edifício Coleherne Court, na Old Brompton Street, em Kensington, nesta quarta-feira (29) após uma campanha bem-sucedida liderada pela Assembleia de Londres.

Diana viveu no local de 1979 a 1981 e, com a placa azul, o apartamento se torna um ponto turístico da cidade.

“Diana teve, e ainda tem, um lugar muito especial no coração dos londrinos e estamos entusiasmados em ver sua placa azul colocada formalmente como um monumento ao seu trabalho para os outros”, disse Andrew Boff, presidente da Assembleia de Londres, durante o cerimônia de inauguração.

A placa diz: “Lady Diana Spencer, mais tarde Princesa de Gales, viveu aqui em 1979-1981.”

Os dois anos que Diana passou no Flat 60, em Coleherne Court, foram formativos. Ela comprou o apartamento com dinheiro herdado de sua bisavó. O preço foi de £ 50.000 (US$ 67.000 – equivalente a mais de R$ 360 mil).

Diana se mudou para Londres aos 18 anos e trabalhou como babá e em um jardim de infância.

Ela começou a namorar o príncipe Charles, herdeiro do trono britânico em 1980, e eles ficaram noivos um ano depois.

À medida que seu perfil público crescia, Coleherne Court era regularmente sitiada por fotógrafos que esperavam para tirar fotos da futura princesa. Depois que Diana ficou noiva do príncipe Charles, sua mãe vendeu o apartamento. O local ainda é uma residência privada nos dias de hoje.

“Lady Diana Spencer, mais tarde Princesa de Gales, é uma das figuras mais icônicas da história britânica recente”, disse um comunicado divulgado pelo English Heritage, uma instituição de caridade que administra mais de 400 edifícios, monumentos e locais históricos da Inglaterra.

“Seu casamento conturbado com o príncipe Charles e seus relacionamentos posteriores foram assunto de cobertura febril e intrusiva da imprensa, mas ela conquistou uma reputação duradoura fora de sua vida pessoal por sua extensa caridade e trabalho humanitário.”

A placa azul é o segundo memorial significativo a Diana inaugurado em 2021, ano em que ela completaria 60 anos.

Em julho, seus filhos, o príncipe William e o príncipe Harry, revelaram em conjunto uma estátua de sua mãe no Sunken Garden do Palácio de Kensington.

Princípe Harry e príncipe William inauguram estátua da princesa Diana
Princípe Harry e príncipe William inauguram estátua da princesa Diana / Dominic Lipinski – WPA Pool/Getty Images (1º.jul.2021)

Essas placas são colocadas em edifícios na Inglaterra que estão ligados a importantes figuras históricas e são mantidos pelo Patrimônio Inglês. Locais com a placa azul são passatempos populares para turistas e fãs de história.

As placas reconhecem uma série de políticos, artistas, escritores e outras figuras históricas importantes, incluindo Virginia Woolf, Winston Churchill e Freddie Mercury.

Figuras notáveis ​​não precisam ser britânicas para serem homenageadas com uma placa.

Estrangeiros que moraram no Reino Unido, como Mahatma Gandhi e Emile Zola, também foram homenageados. Existem cerca de 950 placas azuis somente em Londres.

(Este texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN