Princesa Latifa pediu a reabertura da investigação do sequestro da irmã

Filha do governante dos Emirados Árabes Unidos enviou uma carta em 2018 para a polícia do Reino Unido

Latifa bint Mohammed Al Maktoum, filha do primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos
Latifa bint Mohammed Al Maktoum, filha do primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos Foto: Acervo/Reprodução

Estelle Shirbon, da Reuters

Ouvir notícia

 

 Sheikha Latifa, uma das filhas do governante de Dubai, enviou um carta para polícia do Reino Unido com o pedido de que a investigação de sequestro da sua irmã mais velha seja reaberta. As informações foram divulgadas pela BBC nesta quinta-feira (25). A princesa Latifa foi sequestrada em uma rua de Cambridge em 2000.

Na carta escrita a mão enviada em 2018, Latifa pede para a polícia de Cambridge retomar o foco no caso da sua irmã, agora com 39 anos, que foi sequestrada aos 18 anos e não foi vista em público desde então.

O governo de Dubai não respondeu ao pedido de que comentasse o caso. A Polícia de Cambridge confirmou o recebimento da carta, em fevereiro 2018, e dise que a revisão está em andamento.

 

Sheikha Latifa, de 35 anos, está envolvida em um escândalo internacional.Em uma mensagem de vídeo gravada dentro de um banheiro, e obtida pela BBC, ela diz que está sendo mantida em cativeiro em uma vila com barricadas.

Os Emirados Árabes Unidos disse na semana passa que Latifa está sendo tratada em casa com auxílio da família e médicos profissionais. 

As duas mulheres de seu pai, Sheikh Mohammed bin Rashid al-Maktoum, negaram as descobertas feitas pela Corte Superior de Londres em julgamento feito no ano passado que aceitou as alegações de que o Sheikh teria ordenado os sequestros das duas filhas.

O Reino Unido pediu aos Emirados Árabes Unidos que apresentem provas de que Latifa está viva.

 

Mais Recentes da CNN