Principal entidade pró-armas dos EUA terá evento no Texas três dias após tiroteio

Reunião anual da Associação Nacional do Rifle (NRA) contará com discursos do ex-presidente Donald Trump e governadores republicanos

Devan Coleda CNN

Ouvir notícia

A Associação Nacional do Rifle (NRA, na sigla em inglês), principal entidade de lobby pró-armas dos Estados Unidos, deve realizar sua reunião anual de 2022 em Houston, no estado do Texas nesta sexta-feira (27), reunindo seus membros de alto escalaão e vários conservadores notáveis, incluindo o ex-presidente Donald Trump.

A reunião anual da NRA foi cancelada em 2020 e 2021 devido à pandemia de coronavírus, mas este ano a organização está avançando com seus planos.

O encontro será realizado em um momento em que tanto os direitos de armas quanto a própria organização estão sob intenso escrutínio, especialmente após o tiroteio que vitimou 21 pessoas, incluindo 19 crianças, em uma escola primária do Texas na terça-feira (24).

Aqui está o que sabemos sobre a reunião anual de 2022.

Quando é a reunião?

A Reunião Anual e Exposições da NRA de 2022 está programada para ocorrer de 27 a 29 de maio, de acordo com o site do evento. O fórum de lideranças, que a organização classifica como “um dos eventos politicamente mais significativos e populares do país”, acontecerá na tarde de sexta-feira.

Onde é o encontro?

O fórum de lideranças será realizado no Centro de Convenções George R. Brown de Houston, o mesmo local onde estava prevista para acontecer a reunião anual de 2021.

Quem pode participar da reunião?

A reunião anual está aberta apenas aos membros da NRA. A organização tem atualmente mais de cinco milhões de membros, de acordo com seu site.

Quem são os palestrantes deste ano?

A reunião de sexta-feira contará com comentários de oito pessoas, incluindo o chefe da NRA, Wayne LaPierre, e Jason Ouimet, diretor executivo do braço de lobby do grupo, de acordo com o site do evento.

Trump também falará no evento. O ex-presidente, que manteve uma relação próxima com o lobby das armas e seus ativistas ao longo de sua presidência, falou no evento de 2019, que marcou seu quinto discurso consecutivo no encontro.

Além de Trump, o governador republicano do Texas Greg Abbott, o senador republicano do Texas Ted Cruz e o deputado republicano do Texas Dan Crenshaw também estão programados para falar na sexta-feira.

A governadora de Dakota do Sul, Kristi Noem, e o vice-governador da Carolina do Norte, Mark Robinson, ambos republicanos, também vão participar do evento.

Ex-presidente dos EUA Donald Trump / 26/03/2022 REUTERS/Alyssa Pointer

Quais são as medidas de segurança?

A NRA disse que, como Trump estará no evento, o Serviço Secreto dos EUA “assumirá o controle do Salão da Assembleia Geral e da entrada”. Os participantes estão proibidos de trazer “armas de fogo, acessórios de armas de fogo, facas e outros itens”, incluindo mochilas e bastões de selfie.

O que aconteceu desde a reunião de 2019?

O evento acontecerá em um momento em que os direitos das armas e a NRA estão sob intenso escrutínio público, com os ativistas do controle de armas voltando sua atenção para a organização nesta semana, depois que um atirador de 18 anos matou 19 crianças e dois professores em uma escola primária no Texas.

A NRA condenou o tiroteio em um comunicado na quarta-feira (25), classificando-o  como um “crime horrível e maligno”.

“Embora uma investigação esteja em andamento e os fatos ainda estejam surgindo, reconhecemos que este foi o ato de um criminoso solitário e perturbado”, disse o grupo.

“Ao nos reunirmos em Houston, vamos refletir sobre esses eventos, orar pelas vítimas, reconhecer nossos membros patriotas e prometer redobrar nosso compromisso de tornar nossas escolas seguras”.

O massacre é o mais mortal em uma escola desde o tiroteio de Sandy Hook em Connecticut em 2012, que deixou 26 pessoas mortas, incluindo 20 crianças com idades entre 6 e 7 anos.

A NRA também tem lutado para se manter depois que a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, pediu a dissolução da NRA por supostamente usar indevidamente fundos de caridade.

Em março, um juiz da Suprema Corte do Estado de Nova York bloqueou a tentativa de James de dissolver a organização, mas permitiu que o processo avançasse.

E a NRA também aguarda uma decisão da Suprema Corte no maior caso envolvendo a Segunda Emenda em mais de uma década. Os juízes vão analisar uma lei de Nova York promulgada há mais de um século que impõe restrições ao porte de uma arma escondida fora de casa.

O que aconteceu no último encontro anual?

Na reunião anual de 2019, Trump anunciou que não ratificaria um tratado de comércio de armas das Nações Unidas e depois assinou uma mensagem ao Senado diante de uma audiência de líderes da NRA.

A reunião também foi importante porque o então presidente da NRA, Oliver North, disse aos membros que não seria renomeado para o cargo após uma disputa com LaPierre.

Já uma figura controversa devido ao seu envolvimento no escândalo de venda de armas ao Irã na décade de 1980, North se juntou à NRA em um momento crítico, em meio a novos pedidos de controle de armas após o tiroteio em uma escola em Parkland, na Flórida, em 2017.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN