Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Professor dos EUA diz que foi demitido após distribuir pulseiras LGBT aos alunos

    Superintendente da escola disse que uma manifestação está planejada na escola para a próxima segunda-feira (4) para apoiar Jay Bowman

    “Se uma criança tem perguntas, se uma criança quer honestidade, não acho que deveria ser proibido de fornecer isso”, disse Jay Bowman à afiliada da CNN WSYX
    “Se uma criança tem perguntas, se uma criança quer honestidade, não acho que deveria ser proibido de fornecer isso”, disse Jay Bowman à afiliada da CNN WSYX WSYX

    Tiffany Anthonyda CNN

    Ouvir notícia

    Um professor substituto gay de Ohio foi demitido na semana passada após distribuir pulseiras do orgulho LGBTQIA+ para estudantes do ensino médio.

    Jay Bowman disse em um post no Facebook que foi demitido por distribuir pulseiras ‘First Capital Pride’ para seus alunos na Huntington High School, em Chillicothe. Bowman declarou que também respondeu a perguntas de estudantes sobre o grupo de defesa LGBTQIA+.

    “Se uma criança tem perguntas, se uma criança quer honestidade, não acho que deveria ser proibido de fornecer isso”, informou Bowman à afiliada da CNN WSYX.

    “Não tento recrutar ninguém. Os pais são responsáveis ​​pelas crianças. São os pais que precisam ensinar o certo e o errado aos filhos”, declarou Bowman.

    O superintendente do distrito escolar local de Huntington, Peter Ruby, divulgou um comunicado no domingo (27), dizendo que Bowman violou as políticas do conselho ao falar sobre crenças pessoais, “tópicos políticos e religiosos, além de distribuir pulseiras”.

    “Embora reconheçamos que existem diversos pontos de vista sobre esse assunto, essa política existe com o objetivo de garantir que todos os alunos se sintam confortáveis ​​em sala de aula”, disse Ruby em uma carta à comunidade escolar.

    Questionado quais foram os tópicos considerados para a demissão do professor, Ruby declarou à CNN: “houve vários tópicos que ele falou com os alunos (religiosos e políticos), mais do que apenas questões LGBTQIA+”.

    Ao abordar a demissão de Bowman, o superintendente disse que o distrito não disciplina substitutos porque eles são contratados por meio de outra entidade. “Nós simplesmente optamos por não usar aqueles que violam as políticas do conselho.”

    Em um post no Facebook de 24 de março, Bowman afirmou que “a queixa se originou de um membro do conselho escolar” e que ele está “de coração partido” por terem optado em demiti-lo.

    Bowman acrescentou em outro post em 27 de março que “tecnicamente, violou uma política” que ele não conhecia ao entregar as pulseiras. Ele passou a dizer que tem “zero arrependimentos”.

    Bowman afirmou ainda à WSYX que lecionou no Huntington Local School District por 30 anos e, durante sua carreira, quase 40 ex-alunos e atletas compartilharam sua identidade sexual com ele.

    “Huntington é minha casa. Foi onde consegui meu primeiro emprego como professor. É tudo para mim. Simplesmente é. Eu amo esta comunidade.”

    A demissão de Bowman provocou emoções mistas. Fotos compartilhadas com a WSYX mostraram que alguns alunos usaram pulseiras de orgulho para a aula após sua demissão, mas outras fotos mostram placas de “amor é amor” rasgadas e jogadas no banheiro da escola.

    O superintendente disse que uma manifestação está planejada na escola para a próxima segunda-feira (4) para apoiar Bowman. Ruby destacou que “a expressão liderada pelo aluno é permitida desde que não haja interrupção na educação dos alunos”.

    A próxima reunião do conselho escolar será em 11 de abril, de acordo com o site do Huntington Local School District. A WSYX relatou que alunos e pais planejam participar da reunião para pedir ao conselho escolar que reconsidere suas políticas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN