Promotor alemão aponta novas evidências no caso Madeleine McCann

Foi a primeira vez que a promotoria portuguesa identificou um suspeito no caso desde que Kate e Gerry McCann, pais de Madeleine, foram nomeados suspeitos em 2007

Kate e Gerry McCann seguram uma imagem policial de sua filha durante uma entrevista coletiva para marcar o 5º aniversário do desaparecimento de Madeleine McCann, em 2 de maio de 2012 em Londres, Inglaterra.
Kate e Gerry McCann seguram uma imagem policial de sua filha durante uma entrevista coletiva para marcar o 5º aniversário do desaparecimento de Madeleine McCann, em 2 de maio de 2012 em Londres, Inglaterra. Getty Images

Catarina DemonyMaria Sheahanda Reuters

Ouvir notícia

Investigadores encontraram novas evidências que potencialmente incriminam o principal suspeito pelo desaparecimento da criança britânica Madeleine McCann há 15 anos, disse Hans Christian Wolters, promotor alemão que investiga o caso desde 2020.

Em entrevista ao canal de TV português CMTV nesta terça-feira (4), Wolters afirmou que os detetives acreditam ter encontrado “alguns fatos, algumas novas evidências”, acrescentando: “Temos certeza de que ele (Brueckner) é o assassino de Madeleine McCann”.

Condenado por abuso de crianças e tráfico de drogas, Christian Brueckner, que está atrás das grades na Alemanha por estuprar uma mulher na mesma região portuguesa do Algarve foi formalmente identificado como suspeito oficial no mês passado. Madeleine desapareceu nesta mesma região, em 2007, quando ela tinha 3 anos.

Essa também é a primeira vez que a promotoria portuguesa identificou um suspeito no caso desde que Kate e Gerry McCann, pais de Madeleine, foram nomeados suspeitos em 2007. Mais tarde, eles foram inocentados.

Brueckner, de 45 anos, negou envolvimento no desaparecimento de Madeleine, que sumiu do quarto do hotel que estava hospedada com a família durante as férias.

Havia especulações de que evidências ligadas à criança foram encontradas no trailer que Brueckner usava na época do desaparecimento. O jornalista da CMTV perguntou ao promotor se ele negava essas alegações e ele respondeu: “Não quero negar”.

O trailer está em poder da polícia alemã desde junho de 2020, quando as autoridades começaram a buscar informações sobre Brueckner.

Wolters, que não estava imediatamente disponível para comentar o caso, disse que não poderia fornecer detalhes da investigação alemã em andamento porque o suspeito ainda não foi informado.

Mais Recentes da CNN