Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Putin chama Biden de “cowboy de Hollywood” em resposta a xingamento

    Fala do presidente dos EUA aconteceu durante evento de arrecadação de fundos; porta-voz do Kremlin criticou postura agressiva

    Guy Faulconbridgeda Reuters

    Moscou

    O Kremlin disse nesta quinta-feira (22) que um comentário do presidente Joe Biden chamando o presidente russo Vladimir Putin de “filho da p*** louco” degradou os Estados Unidos e aqueles que usam esse vocabulário, e foi uma tentativa fraca de parecer um “cowboy de Hollywood”.

    O presidente dos EUA fez o comentário durante uma arrecadação de fundos em São Francisco na quarta-feira (21), e também disse que sempre houve uma ameaça de conflito nuclear, embora a ameaça existencial à humanidade continue sendo o clima.

    “É improvável que o uso de tal linguagem contra o chefe de outro Estado pelo presidente dos Estados Unidos prejudique o nosso presidente, o presidente Putin”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

    “Mas isso rebaixa aqueles que usam esse vocabulário.”

    Peskov disse que o comentário foi “provavelmente algum tipo de tentativa de parecer um cowboy de Hollywood. Mas, honestamente, não acho que seja possível”.

    “O senhor Putin alguma vez usou uma palavra grosseira para se dirigir a você? Isso nunca aconteceu. Portanto, acho que esse vocabulário rebaixa a própria América”, disse Peskov.

    Mais tarde, ele acrescentou, em comentários a um repórter da televisão estatal: “Isso é uma vergonha para o próprio país, quero dizer, para os Estados Unidos”.

    A guerra na Ucrânia, a morte do líder da oposição russa Alexei Navalny e as afirmações dos EUA de que a Rússia planeja colocar uma arma nuclear no espaço levaram à maior crise nas relações entre a Rússia e o ocidente desde a Guerra Fria.

    Alguns diplomatas russos e norte-americanos dizem não se lembrar de uma época em que as relações entre as duas maiores potências nucleares do mundo tenham sido piores, incluindo durante a crise dos mísseis cubanos de 1962.

    Biden disse na semana passada, depois que agentes penitenciários anunciaram a morte de Navalny em uma colônia penal russa, que foi “uma consequência de algo que Putin e seus capangas fizeram”. Navalny já havia acusado Putin de tentar matá-lo, alegação que o Kremlin negou.

    Autoridades russas dizem que o ocidente se apressou em culpar Putin sem esperar por provas. O Kremlin afirma que a reação do Ocidente à morte de Navalny é inaceitável e injustificada.

    Veja também: Viúva de Navalny acusa Putin e diz que vai “continuar luta por uma Rússia livre”

    Biden disse num discurso em Varsóvia em 2022 que Putin “não pode permanecer no poder”. A Casa Branca minimizou a observação, enquanto a linha dura na Rússia a viu como uma prova de que os EUA queriam derrubar Putin.

    Em 2021, Biden disse que considerava Putin um assassino. Putin disse que Biden telefonou para ele mais tarde para explicar por que usou tais palavras.

    (Edição de Timothy Heirtage)