Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Putin diz que Ucrânia derrubou avião, de propósito ou por engano

    Moscou acusa Kiev de derrubar o avião Ilyushin Il-76 na região russa de Belgorod e matar 74 pessoas a bordo

    Presidente russo, Vladimir Putin 26/01/2024Sputnik/Alexei Danichev/Pool via REUTERS
    Presidente russo, Vladimir Putin 26/01/2024Sputnik/Alexei Danichev/Pool via REUTERS REUTERS

    Reuters

    O presidente russo, Vladimir Putin, disse que um avião militar russo que caiu perto da fronteira com a Ucrânia na quarta-feira foi abatido pelas defesas aéreas ucranianas, seja de propósito ou por engano.

    Moscou acusa Kiev de derrubar o avião Ilyushin Il-76 na região russa de Belgorod e matar 74 pessoas a bordo, incluindo 65 soldados ucranianos capturados a caminho de serem trocados por prisioneiros de guerra russos. A Rússia não apresentou provas.

    A Ucrânia não confirmou nem negou que tenha abatido o avião e contestou a versão de Moscou sobre quem estava a bordo e o que aconteceu.

    “Não sei se fizeram de propósito ou por engano, mas é óbvio que o fizeram”, disse Putin em comentários televisionados, seus primeiros sobre o acidente.

    “De qualquer forma, o que aconteceu é um crime. Seja por negligência ou de propósito, mas em qualquer caso é um crime.”

    A Ucrânia contesta a afirmação da Rússia de que foi avisada com antecedência de que um avião transportando prisioneiros de guerra ucranianos estaria sobrevoando a região de Belgorod, no sudoeste da Rússia, naquele momento.

    Ela também disse que havia discrepâncias em uma lista publicada pela mídia russa dos 65 ucranianos que supostamente estavam na aeronave.

    Putin disse que o avião não poderia ter sido derrubado por “fogo amigo” russo porque os sistemas de defesa aérea da Rússia têm salvaguardas para evitar que eles ataquem seus próprios aviões.

    “Existem sistemas de ‘amigo ou inimigo’ e, não importa o quanto o operador pressione o botão, nossos sistemas de defesa aérea não funcionariam”, disse ele.

    Putin disse que os mísseis disparados eram provavelmente americanos ou franceses, mas isso seria estabelecido com certeza em dois ou três dias.

    Um assessor do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse que os comentários de Putin se tratavam de uma campanha de “desinformação clássica”.

    “Antes de mais nada, vejam bem. Estamos lutando, mas (para Putin) a Ucrânia está fazendo algo errado em termos de regras e costumes de guerra”, disse Mykhailo Podolyak à televisão ucraniana.

    “E, em segundo lugar, há algo muito mais importante para os russos. Eles querem tirar nosso direito de receber mísseis de nossos parceiros para nossos sistemas de defesa aérea.”

    O Comitê Investigativo da Rússia informou anteriormente que documentos de identidade ucranianos e partes do corpo tatuadas foram recuperados do local do acidente.