Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Relembre os maiores ataques da Rússia contra a Ucrânia em 50 dias de guerra

    Mariupol, Bucha e Chernobyl são alguns dos exemplos dos locais mais afetados pela brutalidade das forças russas

    Prédios destruídos em Mariupol
    Prédios destruídos em Mariupol 10/04/2022REUTERS/Alexander Ermochenko

    Da CNN em Espanhol

    Ouvir notícia

    Um hospital, um teatro, uma estação de trem e um massacre nas ruas de uma cidade constituem até esta quarta-feira (13) os ataques militares mais brutais que as forças russas realizaram em diferentes cidades da Ucrânia.

    As imagens desses ataques correram o mundo e causaram comoção entre os líderes ocidentais que, após as atrocidades supostamente cometidas pelo Exército do Kremlin, endureceram as sanções econômicas contra o governo de Vladimir Putin.

    Embora essas medidas tenham como alvo instituições financeiras e indivíduos russos, incluindo as filhas de Putin e a esposa e filha do ministro das Relações Exteriores Sergey Lavrov, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que ainda não são suficientes.

    Enquanto isso, a invasão russa forçou milhares de ucranianos, a maioria mulheres e crianças, a fugir desesperadamente em direção à Europa Ocidental. São estes civis que são vítimas destes grandes ataques militares: milhares à espera de um comboio para fugir da guerra foram alvo de um míssil lançado pelos russos, ou as pessoas que perderam a vida num teatro após um ataque aéreo russo.

    Confira abaixo os maiores ataques militares lançados pelas forças russas contra a Ucrânia:

    Ataque à maternidade em Mariúpol

    Em 9 de março, os russos bombardearam uma maternidade em Mariupol, no sul da Ucrânia. Imagens dos feridos correram o mundo, incluindo a de uma mulher em seus últimos estágios de gravidez sendo carregada em uma maca em frente aos restos do hospital, localizado em uma cidade sitiada pelas tropas russas desde o início da invasão.

    O ataque aéreo deixou três mortos e 17 feridos, de acordo com o conselho da cidade de Mariupol, que acusou as forças russas de terem bombardeado o local.

    Hospital destruído por bombardeio russo em Mariupol / Foto: Reuters

    O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, condenou o ataque como uma “atrocidade” e disse que era “prova de genocídio”.

    Ataque a um teatro em Mariupol

    Dias após o ataque à maternidade, cerca de 300 pessoas morreram no Teatro de Drama de Mariupol como resultado de um bombardeio de aviões russos, segundo autoridades locais.

    O bombardeio de 16 de março do local, no qual, segundo as autoridades ucranianas, até 1.300 pessoas estavam escondidas, foi até agora um dos ataques mais mortais da Rússia desde que começou a invasão da Ucrânia no fim de fevereiro.

    Teatro atingido pelo o que ucranianos acusam de ser mísseis russos / Divulgação/Telegram

    Kiev denunciou que no chão do lado de fora do prédio a palavra “crianças” em russo foi anunciada em grandes letras brancas, em tamanho suficiente para serem vistas do céu.

    Massacre em Bucha

    As imagens de pelo menos 20 corpos de civis nas ruas de Bucha, a noroeste da capital Kiev, chocaram o mundo. Os registros aterrorizantes surgiram depois que as tropas russas se retiraram da capital em uma tentativa fracassada de sitiá-la.

    Embora a CNN não tenha sido capaz de confirmar de forma independente os detalhes sobre as mortes dos civis, os repórteres viram pelo menos uma dúzia de corpos em sacos empilhados dentro de um túmulo na cidade. Cerca de 150 pessoas, a maioria civis mortos nos combates ao redor da cidade, estão enterradas lá, disseram moradores à CNN.

    Investigadores forenses começaram a exumar corpos em Bucha / 08/04/2022 REUTERS/Valentyn Ogirenko

    Diante do massacre de Bucha, Zelensky pediu o fim dos “crimes de guerra” russos.O governo russo negou todas as acusações e disse que as imagens dos corpos eram “falsas”, afirmando que “nenhum morador local sofreu qualquer ação violenta” durante a ocupação russa de Bucha.

    Enquanto isso, um alto funcionário da ONU disse que uma “investigação independente” sobre as mortes de civis é “essencial” para garantir uma “responsabilização efetiva”. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chamou o massacre de “crime de guerra”.

    Ataque a uma estação de trem em Kramatorsk

    Em 8 de abril, pelo menos 50 pessoas, incluindo cinco menores, perderam a vida depois que o Exército russo lançou um míssil, desta vez em uma estação de trem onde civis tentavam evacuar a cidade de Kramatorsk, na região ucraniana de Donetsk, de acordo com o comunicado. autoridades locais.

    O prefeito de Kramatorsk disse que até 4.000 pessoas estavam na sala de espera no momento em que o míssil foi atingido.

    Malas de pessoas em meio a marcas de sangue após ataque a uma estação de trem em Kramatorsk, na Ucrânia / Ministério da Defesa da Ucrânia/via REUTERS

    Após o ataque, Zelensky disse que “as pessoas (estavam) amontoadas esperando que os trens de evacuação para território seguro”, acrescentando: “Por que eles precisam atingir civis com mísseis? Por que essa crueldade em Bucha e outras cidades libertadas pelo exército ucraniano?” disse em discurso ao Parlamento finlandês.

    Por sua vez, o Ministério da Defesa russo emitiu um comunicado no qual descreveu o ataque com mísseis como “provocativo” e garantiu que “não correspondem em nada à realidade”.

    A invasão de Chernobyl

    Durante os primeiros dias da invasão russa – quando bombardeios foram relatados nas principais cidades ucranianas, incluindo Kiev e Kharkiv – a usina nuclear de Chernobyl foi capturada pelos russos.

    As tropas russas chegaram à fábrica no primeiro dia da invasão, disse à CNN uma porta-voz da Agência Estatal Ucraniana para a Gestão de Zonas de Exclusão, Yevgeniya Kuznetsov.

    Escavações foram feitas em área tóxica perto de Chernobyl, conhecida como Floresta Vermelha
    Escavações foram feitas em área tóxica perto de Chernobyl, conhecida como Floresta Vermelha / Ukraine Army/Energoatom

    Ao chegar, assumiram o controle da usina, local do pior desastre nuclear do mundo, e mantiveram trabalhadores como “reféns”, segundo o assessor do comandante das Forças Terrestres da Ucrânia.

    Depois que as forças russas deixaram Chernobyl após um mês, a CNN recebeu acesso exclusivo à instalação onde os níveis de radiação são agora mais altos do que o normal.

    O governo da Ucrânia divulgou imagens de drones mostrando que os russos aparentemente cavaram posições de combate na área proibida da Floresta Vermelha, uma das áreas mais poluídas do mundo desde o incidente de 1986, ignorando assim os perigos da exposição à radiação.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original

    Mais Recentes da CNN