Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia diz que EUA querem inflamar conflito no Oriente Médio com ataques no Iraque e Síria

    Estados Unidos conduziram ataques contra 85 alvos no Iraque e na Síria em retaliação pela morte de militares americanos na Jordânia

    Caça dos EUA decola para série de ataques contra alvos na Síria e Iraque em retaliação pela morte de militares americanos na Jordânia.
    Caça dos EUA decola para série de ataques contra alvos na Síria e Iraque em retaliação pela morte de militares americanos na Jordânia. Reuters

    Da Reuters

     A Rússia condenou os ataques aéreos dos EUA no Iraque e na Síria e disse que a situação precisa ser considerada pelo Conselho de Segurança da ONU.

    “É óbvio que os ataques aéreos são deliberadamente concebidos para inflamar ainda mais o conflito”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, neste sábado.

    “Ao atacar, quase sem pausa, as instalações de grupos alegadamente pró-iranianos no Iraque e na Síria, os Estados Unidos estão propositadamente tentando expulsar os maiores países da região em conflito”, acrescentou o comunicado.

    Os Estados Unidos conduziram ataques contra 85 alvos no Iraque e na Síria, provavelmente marcando o início de uma ofensiva em grande escala contra milícias apoiadas pelo Irã responsáveis por ataques contra tropas dos EUA no Oriente Médio, de acordo com duas autoridades dos EUA.

    Bombardeiros B-1, que são bombardeiros pesados de longo alcance que podem utilizar armas de precisão o não, foram usados nas operações, disse um oficial de defesa à CNN.

    Os ataques americanos duraram 30 minutos e foram bem-sucedidos, segundo a Casa Branca. A ação acontece em resposta a um ataque com drones realizado por grupos apoiados pelo Irã contra um posto militar dos EUA na Jordânia no domingo (28), que matou três militares americanos e feriu mais de 40.

    Além disso, os ataques foram feitos pouco tempo depois de o presidente Joe Biden ter participado de uma transferência digna dos corpos dos soldados mortos e ter se encontrado com seus familiares.

    O presidente Joe Biden disse em comunicado que a resposta militar dos EUA “continuará em momentos e locais à nossa escolha”.

    “Os Estados Unidos não procuram conflitos no Oriente Médio ou em qualquer outro lugar do mundo. Mas que todos aqueles que possam tentar nos ferir saibam disto: se vocês ferirem um americano, nós responderemos”, disse Biden.

    Os ataques desta sexta foram mais significativos do que os realizados contra milícias apoiadas pelo Irã nas últimas semanas, que se concentraram principalmente no armazenamento de armas ou em instalações de treino.