Rússia diz que mais 27 diplomatas do país precisarão deixar os EUA em janeiro

Governo dos Estados Unidos afirma que sua missão diplomática na Rússia encolheu de 1.200 para 120 pessoas desde 2017

Relações diplomáticas entre os EUA e a Rússia pioraram desde 2016
Relações diplomáticas entre os EUA e a Rússia pioraram desde 2016 REUTERS/Anton Vaganov

Maria Tsvetkovada Reuters

Ouvir notícia

O embaixador da Rússia nos Estados Unidos disse que mais 27 diplomatas russos e suas famílias foram expulsos pelo governo norte-americano e partirão do país em 30 de janeiro.

“Nossos diplomatas estão sendo expulsos … Um grande grupo dos meus camaradas, 27 pessoas com famílias, nos deixarão em 30 de janeiro … Estamos enfrentando uma grave falta de pessoal”, afirmou o embaixador Anatoly Antonov em uma entrevista em vídeo para o canal do YouTube Soloviev Live, que foi ao ar na noite de sábado (29).

A Rússia havia dito anteriormente que mais de 100 de seus diplomatas e suas famílias foram forçados a deixar os Estados Unidos desde 2016, quando a relação entre os dois países piorou.

Em 29 de outubro, quase 200 diplomatas russos ainda estavam em seus postos nos Estados Unidos, incluindo o pessoal da missão russa nas Nações Unidas (ONU), segundo a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova.

A administração do presidente Joe Biden disse no mês passado que o pessoal da missão dos Estados Unidos na Rússia encolheu a 120 de 1.200 no início de 2017, após uma série de expulsões e restrições, e que era difícil continuar com qualquer coisa que não fosse a presença de um zelador na embaixada.

A Embaixada dos Estados Unidos em Moscou parou de processar vistos não diplomáticos este ano e acrescentou os russos em uma lista de “cidadãos sem-teto”, que podem solicitar vistos em outros países.

Mais Recentes da CNN