Rússia e Estados Unidos marcam negociações sobre a Ucrânia para sexta-feira (21)

Secretário de Estado americano Antony Blinken, e ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, concordaram em se encontrar, disse um jornal russo

Chanceler russo, Sergei Lavrov, vai se encontrar com o secretário de Estado americano, Antony Blinken
Chanceler russo, Sergei Lavrov, vai se encontrar com o secretário de Estado americano, Antony Blinken Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

O jornal russo Kommersant informou nesta terça-feira (18) que o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado americano, Antony Blinken, conversarão em Genebra na sexta-feira (21) para discutir as garantias de segurança que Moscou solicitou às potências ocidentais para recuar nas tensões relacionadas à Ucrânia.

A Rússia mantém mais de 100 mil homens na fronteira com o país, uma ex-república soviética, e tenta inviabilizar a entrada da nação na Otan, o que, segundo os russos, abriria cominho para um avanço territorial das potências ocidentais no leste europeu.

O jornal russo Kommersant, que deu a notícia, disse que os dois diplomatas concordaram com a reunião em um telefonema realizada nesta terça-feira. A ligação depois foi confirmada pelo Ministério das Relações Exteriores russo e pela Secretaria americana.

Blinken deve chegar à Ucrânia na quarta-feira (19) e deve manter conversas em Berlim antes de se encontrar com Lavrov, em Genebra.

Rússia pede fim de “especulações”

Durante o telefonema entre as autoridades, o ministro russo pediu a Blinken para não alimentar especulações sobre uma suposta “agressão russa” à Ucrânia. Ambos discutiram a possibilidade de marcar outras reuniões para breve, segundo o próprio ministério.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos confirmou que Blinken conversou com Lavrov. O secretário americano teria pedido um caminho diplomático para diminuir as tensões em torno da escalada militar da Rússia na Ucrânia.

Blinken reiterou o compromisso dos Estados Unidos com a soberania da Ucrânia e disse que, qualquer discussão sobre a segurança europeia deve incluir aliados da Otan (Organização dos Países do Tratado do Atlântico Norte) e parceiros europeus, incluindo a Ucrânia, disse o departamento americano em comunicado.

Textos de Polina Devitt, Anastasia Teterevleva e Paul Grant; edição de Andrew Osborn, Catherine Evans e Susan Heavey, da Reuters

Mais Recentes da CNN