Rússia é responsável por assassinato de Alexander Litvinenko, decide tribunal europeu

Tribunal Europeu dos Direitos Humanos diz que dois agentes russos Lugovoi e Kovtun agiram como 'agentes do Estado russo' ao envenenar ex-oficial de Moscou

James FraterKara Foxda CNN

Ouvir notícia

A Rússia foi responsável pela morte de Alexander Litvinenko, um ex-agente russo que se tornou crítico do Kremlin e morreu em Londres envenenado por polônio em 2006, decidiu o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (ECHR) nesta terça-feira (21).

A decisão determinou que “a Rússia foi responsável pelo assassinato de Aleksandr Litvinenko no Reino Unido”.

“O Tribunal considerou em particular que havia um forte caso prima facie de que, ao envenenar Litvinenko, Lugovoi e Kovtun estavam agindo como agentes do Estado russo”, disse o órgão, referindo-se aos nomes de dois agentes russos acusados de matar Litvinenko.

O tribunal também determinou que as autoridades russas “não realizaram uma investigação doméstica eficaz, capaz de levar à apuração dos fatos e, quando apropriado, à identificação e punição dos responsáveis pelo assassinato”.

Em atualização

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN