Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia lança ataque de drone “kamikaze” em Kiev, matando pelo menos quatro

    Quatro pessoas ficaram feridas nos ataques e 19 pessoas presas sob os destroços foram resgatadas, de acordo com uma autoridade ucraniana

    Victoria ButenkoOlga Voitovychda CNN

    em Kiev

    A Rússia lançou uma enxurrada de ataques de drones “kamikaze” em Kiev nesta segunda-feira (17), matando pelo menos quatro pessoas e acionando sirenes de alerta em toda a capital ucraniana enquanto os indivíduos se dirigiam para o trabalho.

    Quatro pessoas ficaram feridas nos ataques e 19 pessoas presas sob os destroços foram resgatadas, de acordo com Kyrylo Tymoshenko, uma autoridade que trabalha para o presidente da Ucrânia.

    Os ataques a Kiev parecem fazer parte de uma ofensiva mais ampla envolvendo drones e mísseis de cruzeiro. A Força Aérea ucraniana afirmou que destruiu 37 drones “kamikaze” de fabricação iraniana e três mísseis de cruzeiro no Sul e Leste do país na segunda-feira. Os ataques nas regiões orientais de Dnipropetrovsk e Sumy visaram infraestruturas cruciais.

    Os ataques danificaram a infraestrutura de energia nas regiões Central e Norte da Ucrânia, mas a rede elétrica estava “sob controle”, disse a empresa estatal de energia Ukrenergo em comunicado no Facebook. O primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmyhal, pediu aos cidadãos que reduzam o consumo de energia, especialmente durante os horários de pico, para ajudar a estabilizar o sistema elétrico do país.

    O Ministério da Defesa da Rússia disse na segunda-feira que lançou armas de alta precisão em alvos militares de energia em toda a Ucrânia, visando alvos militares e energéticos.

    Em Kiev, explosões foram ouvidas às 6h45, horário local, incluindo uma no distrito de Shevchenkivskyi da cidade. Kiev foi atingida cinco vezes, disse Shmyhal. Um dos ataques ocorreu perto da principal estação de trem de Kiev, Anton Gerashchenko, assessor do ministro de Assuntos Internos da Ucrânia. As autoridades pediram que as pessoas fiquem dentro de casa.

    “Os drones e mísseis kamikaze estão atacando toda a Ucrânia”, disse o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. “O inimigo pode atacar nossas cidades, mas não será capaz de nos derrubar. Os ocupantes receberão apenas punição justa e condenação das gerações futuras. E nós obteremos a vitória”.

    Os drones Kamikaze, ou drones suicidas, são pequenos sistemas de armas aéreas portáteis que são difíceis de detectar e podem ser disparados à distância. Eles podem ser facilmente lançados e são projetados para atingir as linhas inimigas e serem destruídos no ataque.

    Não está claro quantas vítimas houve, mas uma pessoa foi encontrada morta sob os escombros de um prédio destruído em Kiev, disse o prefeito Vitali Klitschko. Outro permanece preso, disse Klitschko.

    Vitalii, um homem de Kiev na casa dos 20 anos, testemunhou um ataque depois de ter acabado de chegar a uma estação ferroviária.

    “Vimos um clarão e uma explosão. Fomos para o porão”, disse Vitalii, que se recusou a dar o sobrenome por motivos de segurança.

    Vitalii e outros procuraram abrigo por cerca de duas horas. Quando a costa ficou limpa, eles tentaram sair – apenas para se depararcom outra explosão. Vitalii disse que ele e outros reconheceram a forma triangular do drone de fabricação iraniana e como ele zumbia.

    “Houve outra explosão”, disse ele. “Todo mundo voltou para o porão. As pessoas estavam correndo, gritando. Havia pânico. As pessoas estavam com medo porque não entendiam o que estava acontecendo”.

    Assim que a situação se acalmou após a segunda explosão, Vitali pegou um táxi e foi embora.

    O ataque de segunda-feira ocorre uma semana depois que a Rússia iniciou um intenso bombardeio nacional de dois dias contra a Ucrânia, que matou pelo menos 19 pessoas e atingiu alvos civis, provocando indignação global. A ofensiva também causou grandes danos aos sistemas de energia em toda a Ucrânia, forçando as pessoas a reduzir o consumo durante os horários de pico para evitar apagões.

    Na sexta-feira (14), o presidente russo, Vladimir Putin, disse que não há necessidade de mais ataques “massivos” por enquanto. No entanto, uma série de ataques russos no fim de semana mataram 11 civis – oito na região Leste de Donetsk, dois na região Sul de Zaporizhzhia e um na região Nordeste de Kharkiv.

    A cidade de Zaporizhzhia foi atacada com drones e mísseis kamikaze no sábado (15), enquanto Kiev foi atingida por um aparente foguete russo.

    Com informações de Joshua Berlinger, Josh Pennington e Ivana Kottasová, da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original