Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia pede reunião do Conselho de Segurança da ONU após EUA e Reino Unido atacarem Houthis no Iêmen

    Rebeldes apoiados pelo Irã foram atacados em primeira ofensiva desde o começo dos conflitos com navios no Mar Vermelho no final do último ano

    Da Reuters

    A Rússia disse ter solicitado uma reunião urgente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira (12) para discutir ataques militares no Iêmen por parte dos Estados Unidos e do Reino Unido.

    “A Rússia solicitou uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU em 12 de janeiro, em conexão com os ataques dos EUA e do Reino Unido ao Iêmen”, disse a missão permanente da Rússia nas Nações Unidas.

    Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha lançaram ataques aéreos e marítimos contra alvos militares Houthi no Iêmen em resposta aos ataques do movimento a navios no Mar Vermelho, um dramático agravamento regional da guerra entre Israel e Hamas em Gaza.

    Um porta-voz dos Houthis do Iêmen disse que não havia justificativa para o ataque EUA-Reino Unido e disse que o grupo apoiado pelo Irã continuará a atacar navios que se dirigem para Israel.

    Ataque apoiado pela Austrália

    O ministro da defesa australiano, Richard Marles, disse que Canberra forneceu apoio pessoal aos EUA e ao Reino Unido em seus ataques conjuntos contra alvos Houthi no Iêmen na quinta-feira (11).

    “O apoio da Austrália a estas ações veio na forma de pessoal na sede operacional”, disse Marles aos repórteres nesta sexta-feira.

    As greves visam “manter a liberdade de navegação em alto mar” e “manter o comércio global”, que são “completamente centrais para o interesse nacional da Austrália”, disse ele.

    A decisão de apoiar os ataques “não foi tomada de ânimo leve”, disse ele, acrescentando que Canberra “continuaria a apoiar quaisquer ações que afirmem a ordem global baseada em regras”.

    Posição do Irã

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Nasser Kanaani, disse em comunicado nesta sexta-feira que o Irã condena veementemente o ataque dos EUA e da Grã-Bretanha aos Houthis do Iêmen, informou o Nournews.

    Kanaani disse: “Condenamos veementemente os ataques militares realizados esta manhã pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido em várias cidades do Iêmen”.

    Ele acrescentou: “Consideramos isso uma clara violação da soberania e integridade territorial do Iêmen, e uma violação das leis, regulamentos e direitos internacionais”.

    (Produzido repórteres da Reuters em Moscou, e por Jana Choukeir e Parisa Hafezi; com informações de Hilary Whiteman e Akanksha Sharma, da CNN)