Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Satélite espião entrará em órbita em breve, diz Coreia do Norte

    Apesar do fracasso no lançamento de quarta-feira, país seguirá nos esforços, garante Kim Yo Jong, irmã do líder Kim Jong Um; Japão e Coreia do Sul seguem em alerta contra possível queda de foguetes 

    Da CNN

    Seul

    Kim Yo Jong, irmã do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, disse que um satélite espião militar do país entrará em órbita em breve e prometeu aumentar os esforços de vigilância militar, informou a mídia estatal KCNA nesta quinta-feira.

    “O que os inimigos têm mais medo é do acesso da Coreia do Norte a meios excelentes de reconhecimento e informação, incluindo satélites de reconhecimento”, disse Kim, poderosa autoridade do governo, em nota divulgada pela agência de notícias. “Portanto, estamos cientes de que devemos direcionar maiores esforços para desenvolver meios de reconhecimento”, acrescentou.

    Os comentários dela foram feitos depois que um lançamento do satélite de Pyongyang na quarta-feira terminou em fracasso.

    No comunicado, Kim também disse que as amplas críticas ao lançamento de satélite pelo país eram “autocontraditórias”, uma vez que os Estados Unidos e outros países já lançaram “milhares de satélites”.

    Amadurecimento

    A Coreia do Norte realizou dezenas de testes de mísseis balísticos nos últimos dois anos, o que, segundo analistas, mostrou um amadurecimento do programa.

    O teste de um novo míssil balístico intercontinental (ICBM) de combustível sólido em abril mostrou que Pyongyang poderia lançar os mísseis mais rapidamente no caso de qualquer confronto nuclear, disseram analistas.

    Os governos sul-coreano e japonês condenaram o lançamento norte-coreano como uma violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    (Publicado por Fábio Mendes, com informações da Reuters)