Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Secretário-geral da Otan espera que Hungria ratifique adesão da Suécia em fevereiro

    Este é o último obstáculo para que a nação nórdica se junte à aliança militar ocidental

    Secretário-geral da Otan Jens Stoltenberg em Skopje 21/11/2023 REUTERS/Ognen Teofilovski
    Secretário-geral da Otan Jens Stoltenberg em Skopje 21/11/2023 REUTERS/Ognen Teofilovski Reuters

    Bart H. Meijerda Reuters

    O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse nesta sexta-feira (26) que espera que o Parlamento húngaro ratifique a adesão da Suécia quando se reunir novamente no final de fevereiro, eliminando o último obstáculo para que a nação nórdica se junte à aliança militar ocidental.

    A Hungria tornou-se o único país da Otan ainda sem dar o sinal verde legal para a adesão da Suécia, depois que o Parlamento turco ratificou o pedido de Estocolmo na terça-feira (23) e o presidente Tayyip Erdogan assinou a aprovação na quinta-feira (25).

    Todos os 31 membros da Otan precisam ratificar a adesão de um país candidato antes que ele possa entrar para a aliança.

    Stoltenberg, secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte, disse que o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, lhe garantiu em uma ligação telefônica esta semana que apoia a adesão da Suécia.

    “A adesão da Suécia à Otan tornará a Otan mais forte e todos nós mais seguros”, disse Stoltenberg aos repórteres na sede da Otan.

    “Ficou claro que o Parlamento tratará do assunto assim que se reunir e a mensagem é que o Parlamento apoiará a ratificação da adesão da Suécia”, afirmou Stoltenberg.

    “A mensagem que recebi é que o Parlamento se reunirá novamente no final de fevereiro, então temos que esperar por isso”, acrescentou.

    “Mas estou absolutamente confiante e conto com a Hungria para que a ratificação da Suécia seja ratificada assim que o Parlamento se reunir novamente no final de fevereiro.”