Seis curiosidades que você precisa saber sobre o Ano Novo Chinês

Celebrações do ano do boi começam nesta sexta-feira (12); entenda a tradição, como são as comemorações, quais são as superstições e a relação com os animais

Pessoas compram decorações para o Ano Novo Chinês em mercado de Yangzhou
Pessoas compram decorações para o Ano Novo Chinês em mercado de Yangzhou Foto: Meng Delong - 16.jan.2021/Xinhua

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Ano Novo Chinês começa oficialmente nesta sexta-feira (12) e com ele a mais longa e importante comemoração desse calendário. Um feriado que dura 15 dias e é o equivalente a combinar Ação de Graças, Natal e Ano Novo. Em 2021 chega ao fim o ano do rato e começa o ano do boi.

Este é o segundo ano novo chinês iniciado sob a sombra do novo coronavírus – afetando mais uma vez o movimento que é considerado a maior migração do mundo a cada ano. 

O governo chinês pediu que viagens não essenciais sejam evitadas durante o feriado para prevenir um novo surto de Covid-19. Isso significa que milhões de pessoas deixarão de viajar para suas cidades para comemorar o Ano Novo Chinês.

Para muitos chineses que deixaram seus lugares de origem em busca de oportunidades de trabalho nas grandes cidades, esta é a única chance de ver suas famílias ao longo do ano.

Pais que deixam seus filhos nas aldeias para trabalhar podem ter que ficar mais 12 meses sem vê-los. Para dissuadir as pessoas de viajar, a Comissão Nacional de Saúde da China impôs novas medidas exigindo que as pessoas que retornassem às áreas rurais apresentassem um teste negativo para Covid-19 feito nos 7 dias anteriores e passassem 14 dias em “observação domiciliar” na chegada.

Mas o que exatamente é o Ano Novo Chinês? Explicamos tudo que você precisa saber sobre esta celebração que se estende a muitos países da Ásia.

O que é o ano novo chinês?

Na verdade, esse não é seu nome oficial: na China, as festividades são conhecidas como Festival da Primavera ou Ano Novo Lunar. Elas começam com a segunda lua após o solstício de inverno, data que pode ir do final de janeiro a meados de fevereiro no calendário gregoriano. Em 2021, esta sexta-feira (12) dará início ao ano do boi.

Não é festejado em um único dia. As celebrações do Ano Novo Chinês começam no primeiro dia do primeiro mês lunar no calendário chinês e abrangem 15 dias, quando chega a lua cheia. 

É um momento em que as famílias costumam se reunir e viajar longas distâncias para chegar em casa e ver seus entes queridos. Uma tradição que o novo coronavírus vem ameaçando por dois anos consecutivos. Para muitos, essa é a única chance do ano de voltar para casa e levar presentes.

No ano passado, a principal estação ferroviária de Pequim estava lotada de viajantes antes do Ano Novo Chinês, já que as autoridades ainda não haviam anunciado que o novo coronavírus era transmitido de pessoa para pessoa. 

Também não tinham admitido que estivesse se espalhando fora de Wuhan, o epicentro inicial do surto. Dois dias antes do Ano Novo Lunar, esta cidade ficou totalmente confinada. No entanto, milhões de pessoas em Pequim já haviam viajado para suas cidades de origem antes do início do feriado, o que acelerou a propagação do vírus.

Instalação de leão dançando e boi iluminado na Trafalgar Square, em Londres
Instalação de leão dançando e boi iluminado na Trafalgar Square, em Londres, celebram o Ano Novo Chinês
Foto: Han Yan -10.fev.2021/Xinhua

Como se comemora?

Cada um dos 15 dias que compõem a festa tem suas tradições. Na véspera do Ano Novo chinês, por exemplo, as famílias se reúnem para jantar. Também existe o costume de ficar em casa para receber boa sorte ou visitar parentes. 

Além disso, também é costume dar dinheiro em um envelope vermelho, chamado “hong bao” para crianças e adultos sem companheiro. Nos últimos anos, o presente migrou para o digital.

A tradição de lançar fogos de artifício vem do costume de acender hastes de bambu para afastar os maus espíritos como o “Nian”, monstro meio dragão e meio leão que, segundo a lenda, sai do esconderijo no Ano Novo Lunar para atacar as pessoas – seus ouvidos são sua fraqueza, então, nos tempos antigos, as pessoas colocavam fogo nos caules de bambu para assustá-lo. Com o tempo, isso levou a fogos de artifício.

E o Ano Novo Lunar termina com o Festival das Lanternas, comemorado à noite com desfiles e exibições de lanternas decoradas. O principal evento deste dia é a Dança do Dragão: belos dragões feitos de papel, seda e bambu são colocados sobre suas cabeças e parece que eles vão dançar durante o desfile.

No entanto, muitas das tradições provavelmente serão realizadas virtualmente – ou mesmo suspensas – à medida que a pandemia do novo coronavírus continua. Por isso, alguns locais turísticos oferecem entrada gratuita para aqueles que são obrigados a passar a festa longe de suas famílias. Além disso, as empresas lançaram ferramentas para as pessoas terem um “Ano Novo Lunar na nuvem” e forneceram desde mercados virtuais a ferramentas de conferências e jantares online.

Por que 2021 é o ano do boi?

É possível que você conheça o calendário do zodíaco chinês de 12 anos, representado por 12 animais diferentes. Mas, na realidade, ele é muito mais complicado. Um ano não é classificado apenas por seu animal do zodíaco. Há também um ciclo complexo de sessenta anos: uma combinação de um dos 10 ramos celestiais e um dos 12 ramos terrestres.

12 de fevereiro é o início do ano xin chou, de acordo com o sexagésimo ciclo. “Xin” representa a haste celestial do elemento metal, enquanto “chou” é o símbolo do ramo terrestre do boi, o que o torna o Ano do Boi de Metal, para ser exato.

Thierry Chow, um mestre de feng shui, explicou a Maggie Hiufu Wong da CNN que o próximo ano terá “uma forte ênfase no elemento metal”. “O elemento metálico representa qualquer coisa brilhante, desde joias a uma agulha de seringa. Portanto, podemos ver uma maior ênfase nas indústrias relacionadas ao metal em 2021. O boi, na cultura chinesa, é um signo trabalhador do zodíaco. Normalmente significa movimentos. Portanto, esperançosamente, o mundo ficará menos estático do que no ano passado e se moverá novamente na segunda metade do ano.”

Este calendário desempenha um papel importante na tomada de decisões vitais para muitas pessoas no próximo ano, como se vão se casar ou começar um negócio.

Mulher cola enfeite com o tema do boi em loja na província de Shandong, na China
Mulher cola enfeite com o tema do boi em loja na província de Shandong, no leste da China
Foto: Guo Xulei – 4.fev.2021/Xinhua

Quais as superstições mais comuns do Ano Novo Chinês?

A primeira coisa é não tirar o lixo. A razão? Diz-se que assim você apaga a sorte e a prosperidade. Você também aproveita o tempo com sua família, principalmente seus sogros e parentes de seu companheiro/a, no segundo dia, que é considerado o início do ano.

No terceiro dia, ao contrário, é melhor não visitar ninguém. É um dia propenso a discussões, segundo a tradição. No sétimo você pode comemorar.

E o vermelho é a cor que nunca pode faltar: está associado à sorte e à prosperidade, mas é principalmente utilizado para fins de proteção (O monstro “Nian” também se assusta com a cor vermelha).

A maior migração do mundo ocorre no Ano Novo Chinês?

Sim, antes da Covid-19 colocar a grande maioria das viagens ao redor do mundo em espera, o Ano Novo Chinês foi considerado a maior migração humana do planeta. 

Em 2020, 3 bilhões de viagens eram esperadas durante o “chunyun”, a movimentada temporada de 40 dias da China, que começa semanas antes do Ano Novo Lunar. 

Os chineses fazem o que for preciso para ver seus entes queridos.

Por que os anos chineses são identificados com animais?

Diz a lenda chinesa que Buda convocou todos os animais para encontrá-lo no dia de Ano Novo e nomeou os anos com os 12 animais que vieram. 

Assim, os animais no calendário chinês são: cachorro, porco, rato, boi, tigre, coelho, dragão, cobra, cavalo, ovelha, macaco e o galo. 

A tradição também diz que as pessoas nascidas em cada ano animal possuem algum traço da personalidade daquele animal.

Com informações de Nectar Gan, Lily Lee, Maggie Hiufu Wong e David Culver, da CNN

(Texto traduzido; leia o original em espanhol)

Tópicos

Mais Recentes da CNN