Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Semana de Moda de Milão tem manifestações a favor da Ucrânia

    Placas e bandeiras pedem fim da guerra

    Divulgação/Valera Komarova

    Beatriz Puenteda CNN

    no Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    Modelos, estilistas e influencers ucranianos que participam da Semana de Moda de Milão, na Itália, fizeram manifestações nas entradas dos desfiles com um pedido: que a Rússia pare com os ataques a Ucrânia.

    Nas redes sociais, figuras da indústria da moda de origem ucraniana, publicaram seus apelos. A modelo Valera Komarova chegou ao evento em Milão com uma placa escrito “Sem guerra da Ucrânia“. Na postagem ela pede para que a mensagem seja compartilhada.

    “Tentamos prestar o máximo de atenção à situação na Ucrânia, pedimos à mídia e aos fotógrafos mundiais que postassem a foto”, escreveu a moradora de Odessa.

    Em outra publicação, Valera diz: “A Ucrânia é a minha casa! Tem sido terrível dormir em um hotel quando meus amigos dormem nos porões. Não pretendo ficar aqui. Vou procurar formas seguras de retorno”.

    A influencer de moda ucraniana, Alina Frendiy, pediu para que a OTAN bloqueie o espaço aéreo da Ucrânia e para que a Rússia pare a guerra. Ela tem participado de manifestações na cidade com bandeiras do país.

    A estilista polonesa, Julianna Hurka, pediu doações de alimentos e produtos como cabanas e garrafas térmicas para serem entregues à população ucraniana que tem procurado refúgio na Polônia.

    “As pessoas ficam na fronteira nos trens por 20km, 14 horas. Eles estão com frio e, muitas vezes, com fome. As pessoas precisam da nossa ajuda, estão abalados e chocados”.

    A embaixadora de marcas ucranianas, Poly Kyrychenko, também publicou seu manifesto na Semana de Moda. Em um post com participantes segurando a bandeira da Ucrânia antes de um desfile, ela diz estar preocupada com a família.

    “Lágrimas, dor e frustação. Você olha ao redor. Paz e festa. E foguetes e explosões voam em casa. E em casa minha família e meu filho! Como um filme de terror”, publicou.

    Mais Recentes da CNN