Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Sistema antimíssil reduziu ataques na capital ucraniana, diz brasileiro em Kiev

    À CNN Rádio, Rony de Moura contou que atua como assistente de um médico ucraniano e atende diversos soldados feridos

    Militares ucranianos disparam míssil na região de Kharkiv
    Militares ucranianos disparam míssil na região de Kharkiv 02/08/2022REUTERS/Sofiia Gatilova

    Amanda Garciada CNN

    O médico Rony de Moura, que mora em Kiev, contou à CNN Rádio que a situação na capital ucraniana “está mais tranquila” em comparação ao início da invasão da Rússia.

    Segundo ele, “há poucos casos de ataques devido ao sistema antimísseis instalado recentemente.”

    “Três meses antes havia muitos ataques, mas agora não vemos mais na capital. No entanto, as situações perto de Dombass, Bakhmut e Mariupol, são dramáticas”, disse.

    O médico afirmou que tem conhecidos nas regiões que relatam que “mais e mais” soldados russos vão chegando.

    Hoje, Rony atua como assistente de um médico cirurgião ucraniano e que chegou a pensar em se alistar, mas que é “contra carregar arma” como profissional de saúde.

    No trabalho, ele lembrou que “recebemos muitos soldados feridos à bala, com estilhaços e amputações.”

    Embora não haja desabastecimento de produtos, o médico relata que “o preço de todos os produtos subiu” devido à guerra.

    *Com produção de Isabel Campos