Socialista, liberal, católico: o que os brasileiros buscam no Google sobre Biden

Interesse sobre "posse" é o segundo maior da história da plataforma -- só perde para as buscas que antecederam a ascensão de Jair Bolsonaro em 2019

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, discursa após apoiadores de Donald Trump invadir Congresso
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, discursa após apoiadores de Donald Trump invadir Congresso Foto: CNN (06.jan.2021)

Anna Satie e Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil é um dos quinze países do mundo que mais buscaram por “posse” nas últimas 24 horas, segundo dados do Google Trends obtidos com exclusividade pela CNN.

Os dados, verificados na véspera da posse de Joe Biden como novo presidente dos Estados Unidos, mostram que o interesse dos brasileiros pelos rumos da política da maior economia mundial segue consistente — em 2020, o termo “Eleições EUA” foi o quarto mais buscado na plataforma no ano.

Na série histórica, informa o Google, o termo “posse” chegou ao segundo maior patamar já verificado na plataforma. Só fica atrás de janeiro de 2019, quando assumiu no Brasil o presidente Jair Bolsonaro.

As buscas por “posse” cresceram 130%, enquanto as perguntas “quando o novo presidente dos EUA assume?” e “quando será a posse de Biden?” cresceram, respectivamente, 110% e 80% nos últimos sete dias.

Joe Biden foi o candidato vencedor das eleições americanas mais buscado pelos brasileiros durante o período de eleições americanas desde 2004. Informações sobre o presidente eleito foram 11% mais buscadas que Donald Trump em 2016 e 43% acima de Barack Obama em 2008.

Mas, afinal, o que os brasileiros procuram no Google sobre Joe Biden?

O essencial, nas últimas 24 horas, é saber quando ele assume e quando vai discursar. Há dúvidas sobre quando o presidente dos Estados Unidos muda e quantos anos um chefe de estado fica no poder por lá.

Em tempo: a posse acontece nesta quarta-feira (20), a partir das 13 horas (horário de Brasília). A expectativa é que discurse pouco depois das 14 horas. As posses ocorrem tradicionalmente no dia 20 de janeiro, sendo que os presidentes possuem mandato de quatro anos, com direito a tentar uma reeleição.

Para entender as expectativas sobre as posições de Joe Biden, o Google simulou resultados das tendências começando com “Biden é”. E os termos citados pelos brasileiros em seus questionamentos são alguns dos que nos habituamos a ver no noticiário político brasileiro.

As buscas são por se Biden é de esquerda, socialista, comunista, liberal ou conservador. Perguntam também se o presidente é eleito é democrata — sim, ele é do Partido Democrata, de oposição ao atual presidente Donald Trump — e se ele é católico.

O interesse pela religião se justifica porque os Estados Unidos são um país de maioria cristã protestante — e não católica, como no Brasil. Dos 46 presidentes eleitos nos EUA, Joe Biden é apenas o segundo a seguir a diretriz da Igreja de Roma. O primeiro foi John Kennedy, escolhido em 1960.

Sobre as tendências políticas, Joe Biden pertence ao Partido Democrata, que usualmente é mais favorável às pautas tidas como de esquerda, como expansão de gastos e programas sociais e políticas voltadas às minorias.

No entanto, Biden também é considerado um nome mais ao centro dentro dos democratas, tendo protagonizado divergências durante as prévias com outros postulantes tidos como mais ao centro, a exemplo do senador por Vermont Bernie Sanders.

Mais Recentes da CNN