Sputnik V: Moscou quer vacinar 7 milhões em meio a recorde de casos de Covid-19

A cidade começou no sábado a vacinação com a Sputnik V, priorizando médicos e outros profissionais da área de saúde, professores e assistentes sociais

Frascos com a vacina russa Sputnik V fotografados em uma clínica em Tver, na Rússia
Frascos com a vacina russa Sputnik V fotografados em uma clínica em Tver, na Rússia Foto: Tatyana Makeyeva/Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

Moscou quer vacinar até 7 milhões de pessoas, disse neste domingo (6) o prefeito da capital russa, Sergei Sobyanin, enquanto o país divulgava no mesmo dia outro número recorde de novos casos de Covid-19.

A prefeitura de Moscou começou a distribuir a vacina russa contra a Covid-19 Sputnik V em 70 clínicas no sábado (5) para os grupos mais expostos, marcando a primeira vacinação em larga escala da Rússia contra a doença.

Leia também:
Medidas de Biden contra Covid-19 são exemplo para Brasil, diz ex-Anvisa
Reino Unido se prepara para começar a administrar vacina da Pfizer na terça (8)

“Em perspectiva, temos que vacinar de 6 a 7 milhões de pessoas”, disse Sobyanin à TV estatal Rossiya-1.

A Rússia relatou um aumento diário recorde de 29.039 novos casos, elevando o total nacional para 2.460.770 desde o início da pandemia, enquanto o número oficial de mortes aumentou para 43.141.

O país, que tem o quarto maior número de casos de coronavírus do mundo, tem grandes esperanças em suas vacinas, mas cientistas levantaram preocupações sobre a velocidade com que o medicamento foi desenvolvido e com que o governo russo autorizou o registro, além de iniciar a vacinação em massa.

Moscou começou no sábado a vacinação com a Sputnik V, priorizando médicos e outros profissionais da área de saúde, professores e assistentes sociais.

Mais Recentes da CNN