Suspeito de ataque a Paris se declara soldado do Estado Islâmico em tribunal

Salah Abdeslam é o único do grupo que realizou o atentado a ser capturado vivo pela polícia

Denise Odorissida CNN

em Londres

Ouvir notícia

Salah Abdeslam compareceu nesta quarta-feira (8) ao tribunal em que será julgado pelo ataque a Paris, em 2015, vestido completamente de preto e se descreveu ao juiz como um soldado do Estado Islâmico. Acredita-se que ele é o único do grupo que realizou o atentado a ser capturado vivo pela polícia.

O francês de origem marroquina tem 31 anos. Questionado sobre sua profissão, ele respondeu que abriu mão do emprego para integrar o Estado Islâmico.

Horas depois do início da sessão, ele se descontrolou e gritou com o juiz, dizendo que ele e os outros réus estavam sendo tratados como cachorros.

O cronograma é que o julgamento leve nove meses. O veredicto é esperado para o fim de maio do ano que vem.

Além de Abdeslam, outras 19 pessoas são acusadas de fornecer armas, carros ou ajudar a planejar os ataques. A maioria dos reús já estava presa, mas se condenados podem pegar pena de prisão perpétua.

Ataques

Na noite do atentado, seis locais em Paris foram atacados com armas e bombas incluindo a casa de shows Bataclan. Ao todo, 130 pessoas morreram.

O Estado Islâmico já havia assumido a responsabilidade pelos ataques.

(Publicado por Nathallia Fonseca)

Mais Recentes da CNN