Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Telegram restringe acesso a canais administrados pelo Hamas

    Devido a regras de moderação de conteúdo muito flexíveis, aplicativo se tornou popular entre grupos extremistas

    Ícone do aplicativo Telegram
    Ícone do aplicativo Telegram Thomas Trutschel/Photothek

    Clare DuffyBrian Fungda CNN

    Em Nova York

    O aplicativo de mensagens Telegram restringiu o acesso a vários canais intimamente associados ou operados pelo Hamas, à medida que a guerra de Israel continua.

    Um grande canal com mais de 700 mil seguidores e conhecido por ser operado pelo braço militar do Hamas, as brigadas al-Qassam, não está mais acessível aos usuários do Telegram nos aplicativos iOS e Google Play Store da plataforma, confirmou a CNN nesta quinta-feira (26).

    Outra conta conhecida por representar o Hamas – que tem mais de 500 mil seguidores e postou recentemente vídeos de um porta-voz do grupo, bem como informações sobre os reféns israelenses que o Hamas fez – foi restringida para usuários do aplicativo iOS do Telegram, mas ainda estava acessível no versão do aplicativo na Google Play Store na tarde desta quinta.

    As restrições marcam uma repressão significativa a uma importante fonte de propaganda pró-Hamas desde o início da guerra de Israel.

    Outros canais populares do Telegram que expressaram apoio ao Hamas também foram restringidos, de acordo com apuração da CNN. Não está claro se esses canais estão diretamente ligados ao grupo.

    Os usuários da versão Android do aplicativo que pesquisaram os grupos restritos receberam um aviso dizendo: “Infelizmente, este canal não pode ser exibido em aplicativos Telegram baixados da Google Play Store”, confirmou a CNN.

    O aplicativo iOS do Telegram rotulou os grupos restritos com um pop-up dizendo: “Infelizmente, este canal não pôde ser exibido no seu dispositivo”.

    As restrições do Android foram relatadas anteriormente pela CNBC e pela agência de notícias estatal russa TASS.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original