Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Templo e teatro 3.500 anos mais velhos que Machu Picchu são descobertos no Peru

    Arqueólogos escavaram um terreno com aproximadamente 10 metros de comprimento e 10 metros de largura, encontrando sinais de muros antigos feitos de lama e argila a apenas 1,80 metros de profundidade

    O cientista do Field Museum Luis Muro Ynoñán com a escultura de uma criatura mitológica de pássaro em La Otra Banda, Cerro Las Animas.
    O cientista do Field Museum Luis Muro Ynoñán com a escultura de uma criatura mitológica de pássaro em La Otra Banda, Cerro Las Animas. Ucupe Cultural Landscape Archaeological Project

    Amarachi Orieda CNN

    Arqueólogos no Peru desenterraram os restos do que eles acreditam ser um templo e um teatro de 4.000 anos, lançando uma nova luz sobre as origens de religiões complexas na região.

    A equipe começou a estudar o novo sítio arqueológico de La Otra Banda, Cerro Las Animas, em junho.

    No ano passado, o governo local os alertou sobre saques que estavam ocorrendo perto da cidade peruana de Zaña, no norte, de acordo com um comunicado de imprensa do Field Museum em Chicago, Illinois, na quarta-feira.

    Eles escavaram um terreno com aproximadamente 10 metros de comprimento e 10 metros de largura, encontrando sinais de muros antigos feitos de lama e argila a apenas 1,80 metros de profundidade.

    “Foi muito surpreendente que essas estruturas tão antigas estivessem tão próximas da superfície moderna”, disse Luis Muro Ynoñán, um cientista pesquisador do Field Museum que liderou a equipe, no comunicado.

    Depois de cavar mais fundo, os arqueólogos encontraram “uma seção” de um grande templo, disse Muro Ynoñán, acrescentando que “uma das descobertas mais emocionantes” foi um pequeno teatro “com uma área de bastidores e uma escada que levava a uma plataforma semelhante a um palco”.

    “Isso poderia ter sido usado para realizar performances ritualísticas diante de um público seleto”, acrescentou.

    Pedaços do que parecem ser partes de um templo cerimonial de 4.000 anos no Peru.
    Pedaços do que parecem ser partes de um templo cerimonial de 4.000 anos no Peru. / Peru’s Pontifical Catholic University/Reuters

    Uma das escadas do teatro era rodeada por painéis de lama com um elaborado desenho esculpido de uma criatura mitológica parecida com um pássaro, de acordo com o comunicado.

    A figura lembrava outras imagens de criaturas mitológicas que datam do Período Inicial, por volta de 2.000 a 900 a.C., dando pistas de quando o templo foi construído.

    “O Período Inicial é importante porque é quando começamos a ver evidências de uma religião institucionalizada no Peru”, disse Muro Ynoñan, acrescentando que a descoberta “nos fala sobre as origens iniciais da religião” na região.

    “Ainda sabemos muito pouco sobre como e em quais circunstâncias os sistemas de crenças complexos surgiram nos Andes, e agora temos evidências sobre alguns dos primeiros espaços religiosos que as pessoas estavam criando nesta parte do mundo”, disse ele.

    As descobertas são cerca de 3.500 anos anteriores ao sítio arqueológico mais conhecido do país, a antiga cidadela de Machu Picchu, que se acredita ter sido construída pelo Império Inca no século XV. Elas também são anteriores às culturas pré-incas de Moche e Nazca, disseram os pesquisadores.

    “Não sabemos como essas pessoas se chamavam, ou como outras pessoas se referiam a elas. Tudo o que sabemos sobre elas vem do que elas criaram: suas casas, templos e bens funerários”, disse Muro Ynoñan.

    Ele acrescentou que “as pessoas aqui criaram sistemas religiosos complexos e percepções sobre seu cosmos”, sendo a religião “um aspecto importante do surgimento da autoridade política”.

    Muro Ynoñán disse que tem uma conexão “especial” e “profunda” com a descoberta, já que as famílias de sua mãe e de seu pai são da região, “então foi realmente incrível ficar cara a cara com essas representações de um deus antigo que era tão importante para esses grupos antigos”.

    Uma equipe de arqueólogos trabalha no que parecem ser partes de um templo cerimonial de 4.000 anos enterrado em uma duna de areia no norte do Peru.
    Uma equipe de arqueólogos trabalha no que parecem ser partes de um templo cerimonial de 4.000 anos enterrado em uma duna de areia no norte do Peru. / Peru’s Pontifical Catholic University/Reuters via CNN Newsource

    Arqueólogos também encontraram vários murais grandes pintados nas paredes. Muro Ynoñán coletou amostras de pigmentos de tinta que ele disse que planeja analisar em um laboratório, bem como enviar amostras para datação por carbono para confirmar a idade do local.

    O país andino abriga uma série de achados arqueológicos de tempos pré-hispânicos.

    Em agosto, arqueólogos peruanos desenterraram uma tumba de 3.000 anos que eles acreditam ter homenageado um líder religioso de elite.

    Poucos meses antes, uma múmia adolescente de mais de 1.000 anos, envolta em um fardo funerário, foi descoberta nos arredores da capital moderna, Lima.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original