Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    TikTok diz que projeto aprovado pela Câmara dos EUA fere liberdade de expressão

    Plataforma acusou Câmara de usar cobertura de assistência humanitária para "ferir direitos dos americanos"

    Ilustração com a bandeira dos EUA e o logo do TikTok
    Ilustração com a bandeira dos EUA e o logo do TikTok 02/06/2023REUTERS/Dado Ruvic

    Kanishka Singhda Reuters

    O TikTok levantou neste domingo (21) preocupações com a liberdade de expressão sobre um projeto de lei aprovado pela Câmara dos Deputados dos Estados Unidos que proibiria o popular aplicativo de mídia social nos EUA se sua proprietária chinesa, ByteDance, não vendesse sua participação dentro de um ano.

    A Câmara aprovou o projeto no sábado (20) por uma margem de 360 ​​a 58. Ele agora segue para o Senado, onde poderá ser submetido a votação nos próximos dias. O presidente Joe Biden já disse que assinará o projeto de lei.

    A medida para incluir o TikTok em um pacote mais amplo de ajuda financeiras a Ucrânia, Israel e Taiwan pode acelerar o cronograma de uma possível proibição depois que um projeto de lei separado anterior ficou paralisado no Senado dos EUA.

    “É lamentável que a Câmara dos Deputados esteja usando a cobertura de importante assistência externa e humanitária para mais uma vez aprovar um projeto de lei que atropelaria os direitos de liberdade de expressão de 170 milhões de norte-americanos”, disse o TikTok em comunicado.

    Muitos parlamentares norte-americanos dos partidos Republicano e Democrata e da administração Biden dizem que o TikTok representa riscos para a segurança nacional, porque a China poderia obrigar a empresa a compartilhar os dados dos seus 170 milhões de utilizadores norte-americanos.

    O TikTok insiste que nunca compartilhou dados dos EUA e nunca o faria.