Tiroteio deixa ao menos três mortos no Texas, nos EUA

O suspeito do ataque é Stephen Nicholas Broderick, um ex-detetive de 41 anos

Hollie Silverman e Alaa Elassar, da CNN

Ouvir notícia

Ao menos três pessoas morreram em um tiroteio na cidade de Austin, no Texas, Estados Unidos, neste domingo (18), de acordo com informações do departamento de polícia local. 

Segundo a polícia, o tiroteio parece ser “uma situação doméstica isolada”. O suspeito do ataque é Stephen Nicholas Broderick, de 41 anos, que fugiu “a pé ou em um veículo” do local do crime.

Broderick é um ex-detetive e foi acusado de agressão sexual a uma criança, disse a porta-voz do gabinete do xerife do condado de Travis, Kristen Dark, à CNN. Ele renunciou ao cargo em 2020 depois de ser preso e acusado da agressão sexual a criança. 

De acordo com o departamento de polícia de Austin, as vítimas do ataque são duas mulheres e um homem que conheciam Broderick. Uma criança estava envolvida no caso, mas foi localizada e está segura, segundo os policiais.

Broderick segue foragido e, por isso, a polícia de Austin pediu que os moradores da região permaneçam em casa e relatem qualquer atividade suspeita.

Apesar do alerta, a polícia afirmou que não há risco para o público em geral. Ainda não há informações sobre a motivação do ataque.

A CNN entrou em contato com o promotor do condado de Travis para obter mais informações sobre as acusações de abuso sexual.

Tiroteio deixou ao menos três mortos, segundo a polícia
Tiroteio deixou ao menos três mortos, segundo a polícia
Foto: KEYE/Reprodução

Tiroteio em Wisconsin 

Também neste domingo, um atirador matou três pessoas e feriu gravemente outras duas em uma taverna no condado de Kenosha, no estado de Wisconsin.

Segundo o xerife do condado David G. Beth, os tiros ocorreram dentro e fora da taverna The Somers House, por volta da 0h40 de domingo. O autor dos disparos está foragido.

Mais Recentes da CNN