Trump critica Pence: ‘Não teve a coragem de fazer o que deveria ter feito’

Presidente defendia que vice tomasse à frente e impedisse a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições de novembro deste ano

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou publicamente seu vice, Mike Pence, por não ter atuado para impedir a sessão que analisa o resultado das eleições americanas de novembro deste ano. Para Trump, Pence “não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito”.

“Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ser feito para proteger o nosso país e a nossa Constituição, dando aos estados a chance de certificar corretamente os fatos, não os fraudulentos e imprecisos aos quais eles estão sendo pedidos para certificar. Os Estados Unidos demandam a verdade”, escreveu Trump.

Nos Estados Unidos, o vice-presidente também é o presidente do Senado. Com essa função, cabe a Pence conduzir a sessão que analisa a certificação dos resultados do pleito de 3 de novembro deste ano. Os votos apurados formaram o Colégio Eleitoral, que em dezembro confirmou a vitória de Joe Biden e Kamala Harris.

Donald Trump e parte dos seus apoiadores não reconhecem a derrota, alegando fraudes no processo eleitoral. Trump apresentou dezenas de ações judiciais contra os resultados, mas nenhuma delas prosperou nos tribunais americanos.

Assista e leia também:

Manifestantes pró-Trump invadem Capitólio e Congresso é fechado

Congresso dos EUA certifica hoje vitória de Biden no colégio eleitoral; entenda

Trump reúne partidários em Washington e descarta reconhecer vitória de Biden

A última cartada do atual presidente foi articular um grupo de parlamentares que pudessem contestar a certificação, atribular um procedimento que, em geral, é apenas protocolar. Sabendo que não teria a maioria — cerca de 13 dos 50 senadores republicanos apoiam a ideia –, Trump recorreu a Pence, afirmando que o vice poderia utilizar seu papel para impedir que o resultado fosse chancelado.

Em nota publicada nas redes sociais, o vice-presidente Mike Pence afirmou que não poderia e não faria isso. Ele argumentou que ao assumir como vice de Trump em 2017 jurou cumprir a Constituição e as leis americanas não lhe dão o direito de sozinho rejeitar um resultado eleitoral.

Protestos

Trump também publicou a respeito dos protestos em frente ao Capitólio, a sede do governo americano. O presidente pediu que seus apoiadores “apoiem a Polícia do Capitólio”. “Eles estão ao lado do nosso país. Permaneçam pacíficos”, escreveu.

Tweet Trump
Trump pede “paz” em publicação no Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Em atualização

Mais Recentes da CNN