Trump defende hidroxicloroquina e reclama de popularidade de Fauci

Presidente dos Estados Unidos brincou, dizendo: "ninguém gosta de mim"

O presidente dos EUA, Donald Trump
O presidente dos EUA, Donald Trump Foto: Carlos Barria/Reuters (28.jul.2020)

Reuters

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se queixou nesta terça-feira (28) das altas taxas de aprovação do médico Anthony Fauci e brincou dizendo que “ninguém gosta de mim” enquanto luta para melhorar sua situação com os eleitores por conta de sua condução da pandemia da Covid-19. 

“Só pode ser a minha personalidade”, disse Trump. 

Fauci, que é especialista em doenças infecciosas e está na força-tarefa do novo coronavírus de Trump, é uma das pessoas consideradas mais confiáveis no governo e muitos norte-americanos escutam seus conselhos sobre como se proteger de infecções com atenção.

Leia também:

A 100 dias da eleição, Biden lidera em 3 estados-chave onde Trump venceu em 2016

As palavras que podem custar o segundo mandato de Trump

Trump, por outro lado, atraiu críticas por conta de sua atuação na condução da pandemia, ameaçando suas chances de se reeleger no próximo dia 3 de novembro, quando enfrenta o democrata Joe Biden.

O assunto Fauci surgiu em uma entrevista coletiva onde Trump defendeu seu apoio à hidroxicloroquina como proteção contra o vírus. Trump disse que sentia que o medicamento funcionava “nos estágios iniciais” da doença. 

A maior parte dos especialistas em saúde pública diz que o medicamento não deveria ser utilizado para tratar o coronavírus, já que pode levar a problemas cardíacos, entre outros. 

A FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA) revogou no mês passado a autorização de uso emergencial da hidroxicloroquina para tratar a Covid-19 após diversos estudos levantarem dúvidas sobre sua eficácia.

Mais Recentes da CNN