Trump promete vacina ‘em semanas’ e Biden critica condução da pandemia nos EUA

Atual presidente não se comprometeu, no entanto, com uma data para disponibilizar um imunizante no país

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Sem se comprometer com datas, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, começou sua participação no último debate entre os postulantes à Casa Branca afirmando que há uma vacina contra a Covid-19 que possa ser anunciada “em semanas”.

“Nós temos uma vacina que está vindo. Ela está pronta, será anunciada em semanas e será entregue”, disse Trump, afirmando que usará as Forças Armadas para distribuição desse imunizante.

Leia também:

Como funciona a eleição nos EUA

Debate pode virar vantagem de Biden sobre Trump na Flórida, avalia consultor


Donald Trump e Joe Biden durante o último debate antes da eleição presidencial
Donald Trump e Joe Biden durante o último debate antes da eleição presidencial dos Estados Unidos
Foto: Reprodução/CNN (22.out.2020)

A mediadora Kristen Welker questionou o presidente com qual vacina em teste ele está contando e se ele garantia esse prazo para o imunizante. Trump afirmou que não se trata de garantia e que a sua visão é otimista, “mas será mais precisa” do que a de especialistas que preveem uma demora maior.

Sobre as empresas que podem aprovar a vacina mais rapidamente, o candidato republicano citou de forma genérica três farmacêuticas, a Johnson & Johnson, a Pfizer e a Moderna.

O adversário, Joe Biden, utilizou seus dois minutos ininterruptos a respeito do tema para dizer que a crise ainda é grave e que Trump a minimiza. Ele citou alta em novos casos em parte dos estados americanos e afirmou que a segunda onda nos EUA sob Trump pode ser ainda pior do que a que está afetando a Europa.

“Nós estamos começando [a nova alta de casos] em um patamar alto. A expectativa é que morram outros 200 mil americanos”, afirmou o ex-vice-presidente. Ele criticou Trump pela relutância na defesa do uso de máscaras de proteção individual e defendeu a reabertura apenas associada a testagem em massa e protocolos sanitários.

China

Donald Trump voltou a dizer que ele está sendo responsabilizado pelo adversário por algo que, a seu ver, é de responsabilidade apenas do governo da China. “Nós tivemos que fechar a maior economia do mundo para combater essa crise, que veio da China”, criticou o presidente.

Biden rebateu. “Uma pessoa que não se responsabilize pelas mortes acontecidas no país não merece ser presidente dos Estados Unidos da América”, afirmou o democrata.

Mais Recentes da CNN