Turistas de Veneza nadam nus em canais e vandalizam igreja

Nas últimas semanas, houve uma série de transgressões turísticas na cidade italiana

Reprodução

Julia Buckleyda CNN

Ouvir notícia

O verão no hemisfério Norte está esquentando, o caos nas viagens reina e os turistas estão decididos a fazer algumas “viagens de vingança“.

Em Veneza, isso cria uma “tempestade perfeita” de visitantes que se comportam mal.

Nas últimas semanas, houve uma série de transgressões turísticas na cidade, desde mergulhos nus nos canais preservados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) até vandalismo em uma das igrejas icônicas da cidade.

Na noite de 15 para 16 de maio, a fachada da igreja Redentore – projetada pelo “estrela” renascentista Andrea Palladio e local do talvez mais famoso festival da cidade – foi vandalizada.

Uma parte da fachada – construída em pedra branca da Ístria, que fazia parte do império veneziano quando a igreja foi construída – foi pintada de rosa, com o que parecia ser uma equação rabiscada em cima.

A área de três metros quadrados fica abaixo da estátua de São Francisco de Assis, logo à direita da entrada enquanto você sobe sua famosa escadaria de pedra branca.

Diz-se que um habitante local que tentou limpar a pichação causou mais danos usando água, o que ajudou a cor a penetrar mais profundamente na pedra porosa. Agora o problema está sendo abordado por restauradores de arte contratados pelo governo.

Segue-se o vandalismo de outra igreja de Veneza, a Sant’Antonin, que foi pichada alguns dias antes, de acordo com o jornal local La Nuova.

Enquanto isso, outro autointitulado artista derramou tinta azul brilhante sobre uma ponte na Fondamenta dei Garzotti, uma das principais ruas da cidade a partir da estação de trem. Parecia soletrar a palavra “liberdade”.

E na noite de quinta-feira (26), dois turistas norte-americanos decidiram se despir e mergulhar nus em um canal no bairro residencial de Castello.

Moradores chocados os observaram nadando por cerca de cinco minutos na água – para onde as casas próximas drenam seu esgoto – antes de se enxugar e retornar ao Airbnb.

Dois turistas norte-americanos foram nadar nus em um canal / CNN

As câmeras de vigilância ajudaram a resolver alguns dos problemas. As autoridades já localizaram a pessoa responsável por vandalizar a igreja Redentore, acompanhada de dois amigos.

Eles faziam parte de um evento de arte de rua que ocorreu no início do dia, de acordo com o conselho da cidade. As autoridades vasculharam as redes sociais para ver quem poderia ser o culpado e encontraram um artista de rua cujo trabalho exclusivo é criar designs no estilo de equações.

Agora, a polícia está à procura de imagens de circuito interno de câmeras em busca dos mergulhadores.

O prefeito Luigi Brugnaro chamou o vandalismo de “cicatriz” na basílica, que chamou de “lugar simbólico das tradições venezianas”.

“Os responsáveis não devem ficar impunes, eles devem pagar!”, escreveu ele em publicação no Twitter, pedindo que mais poderes sejam dados aos juízes de paz.

Ao publicar uma foto dos danos na ponte do Rio Marin, ele acrescentou: “Levará horas para restaurar a um custo que ainda não podemos calcular. Devemos manter esses bárbaros em uma cela por pelo menos algumas noites”.

“Chega dessa confusão”, escreveu o prefeito após outro incidente – uma estátua religiosa sendo destruída em Marghera, no continente de Veneza. “A cidade deve ser respeitada”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN