Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ucrânia atingiu 12 refinarias de petróleo russas ao longo da guerra, diz fonte

    Ucrânia realizou novos ataques na noite de sábado para domingo em meio a eleições na Rússia

    Refinaria de diesel em Irkutsk, Rússia
    Refinaria de diesel em Irkutsk, Rússia REUTERS/Vasily Fedosenko

    Reuters

    Drones ucranianos de longo alcance lançados pelo serviço de segurança doméstica SBU atingiram 12 refinarias de petróleo russas durante a guerra até agora, disse uma fonte da inteligência ucraniana à Reuters neste domingo (17).

    Autoridades da região de Krasnodar, no sul da Rússia, disseram que drones ucranianos atacaram a refinaria de petróleo de Slavyansk, 70 km ao norte da capital regional, durante a noite.

    A fonte ucraniana disse que a refinaria, que processa cerca de 4,5 milhões de toneladas métricas de petróleo por ano e produz combustível principalmente para exportação, foi atacada numa operação organizada pelo serviço de segurança SBU e outras forças ucranianas.

    “A agência continua a implementar uma estratégia para minar o potencial econômico da Rússia e reduzir o fluxo de petrodólares que o inimigo direciona para a guerra”, disse a fonte.

    “No total, os drones da SBU atacaram recentemente com sucesso 12 refinarias de petróleo na Rússia.”

    O número não inclui operações conduzidas pela agência de inteligência militar ucraniana GUR, que também tem atacado refinarias com drones, disse uma segunda fonte de inteligência.

    A Rússia acusa a Ucrânia de usar “atividades terroristas” para tentar perturbar suas eleições presidenciais. A mídia oficial russa informou que drones atacaram refinarias em muitas regiões nas últimas semanas, incluindo refinarias de propriedade da Rosneft e Lukoil.

    O petróleo e os produtos petrolíferos são importantes fontes de receitas para a Rússia, que os exporta para dezenas de países em todo o mundo.

    A Ucrânia desenvolveu e utilizou drones de longo alcnce para tentar contra-atacar a Rússia, que iniciou a sua invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro de 2022 e tem conduzido ataques aéreos de longo alcance com mísseis e drones durante a guerra.