Ucrânia continua a negociar com a Rússia “para evitar mais Buchas”, diz chanceler

Após encontro com outros ministros da Otan, Dmytro Kuleba ainda pediu por mais sanções ao gás e petróleo russos

Corpos de civis mortos são encontrados nas ruas de Bucha após retirada das forças russas
Corpos de civis mortos são encontrados nas ruas de Bucha após retirada das forças russas Foto: Reuters/Zohra Bensemra

Jennifer Hanslerda CNN

Ouvir notícia

A Ucrânia continua a negociar com a Rússiapara evitar mais Buchas”, disse o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, nesta quinta-feira (7).

O chanceler novamente pediu à comunidade internacional para aumentar a pressão sobre o Kremlin, sugerindo que enquanto a guerra continuar, as sanções não podem ser vistas como totalmente eficientes.

As posições de cada lado nas negociações diplomáticas “serão definidas pelos sucessos dos exércitos relevantes e pelo impacto das sanções impostas à Rússia”, disse Kuleba.

“Esses são os dois principais critérios que fortalecem nossa posição ou a deles”, disse em entrevista coletiva em Bruxelas após uma reunião dos ministros das Relações Exteriores da Otan. “É claro que estamos focados em garantir que seremos mais fortes e, eventualmente, prevaleceremos”, afirmou o chanceler.

Kuleba reiterou seu apelo à comunidade internacional para que pare de comprar gás e petróleo russos.

“Enquanto o Ocidente continuar comprando gás e petróleo russos, estará apoiando a Ucrânia com uma mão e apoiando a máquina de guerra da Rússia com a outra”, alertou o ministro.

“O dano que está sendo infligido à Rússia pelas sanções agora tem implicações de longo prazo para a Rússia”, reconheceu o ministro das Relações Exteriores ucraniano.

“Mas as pessoas estão morrendo hoje. Sua ofensiva está se desenrolando hoje, e enquanto isso não for feito, não podemos falar em eficiência total das sanções”, concluiu.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN