Ucrânia mantém controle sobre maior parte de seu espaço aéreo, diz Reino Unido

Novas explosões foram registradas nesta quarta-feira (27) em regiões russas próximas à fronteira

Caças ucranianos durante exercício militar
Caças ucranianos durante exercício militar Reuters

Henrique Andradeda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Dois meses após o início da invasão russa, a Ucrânia mantém controle sobre a maior parte do seu espaço aéreo, já que a Rússia não conseguiu destruir efetivamente a Força Aérea Ucraniana, afirmou o Ministério da Defesa do Reino Unido.

Em relatório divulgado nesta quarta-feira (27), a inteligência britânica avalia que a Rússia não conseguiu eliminar as defesas aéreas da Ucrânia, que continuam a representar um risco para os ativos aéreos russos.

A atividade aérea da Rússia mantém seu foco no sul e no leste ucranianos, providenciando apoio para suas forças terrestres. Os bombardeios a cidades como Mariupol estão sendo realizados com bombas não guiadas, que aumentam o risco de mortes de civis, avalia o Reino Unido.

Ainda segundo a inteligência britânica, a Rússia mantém seus ataques aos ativos militares da Ucrânia e à infraestrutura logística do país, apesar do díficil acesso ao norte e oeste ucranianos.

Explosões na fronteira

Uma série de explosões foi ouvida na madrugada desta quarta em três províncias russas na fronteira com a Ucrânia, disseram autoridades, e um depósito de munição na província de Belgorod foi atingido por um incêndio.

A Rússia já acusou a Ucrânia neste mês de atacar um depósito de combustível na região com helicópteros e abrir fogo contra várias aldeias da província. Belgorod faz fronteira com as regiões ucranianas de Luhansk, Sumy e Kharkiv, que enfrentam intensos combates desde que a Rússia invadiu a Ucrânia há dois meses.

Roman Starovoyt, governador da província russa de Kursk, que também faz fronteira com a Ucrânia, disse que explosões foram ouvidas na cidade de Kursk no início da quarta-feira, junto ao som de sistemas de defesa aérea.

Em Voronezh, centro administrativo de outra província adjacente à Ucrânia, a agência de notícias russa TASS citou um funcionário do Ministério de Emergências dizendo que duas explosões foram ouvidas e as autoridades estão investigando.

Mais Recentes da CNN