Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    UE condena tentativa de Putin de apreensão da usina nuclear de Zaporizhzhia

    Chefe de política externa da União Europeia, Josep Borrell, exortou a Rússia a "retirar totalmente suas forças e equipamentos militares e devolver o controle da NPP ao seu legítimo proprietário, a Ucrânia"

    Sharon Braithwaiteda CNN

    A União Europeia “condena nos termos mais fortes possíveis” a tentativa da Rússia de tomar a usina nuclear de Zaporizhzhia e a anexação declarada de quatro regiões da Ucrânia, disse, neste sábado (8), o chefe de política externa da UE, Josep Borrell.

    O presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto que coloca a fábrica sob controle do Estado russo e altera a constituição do país ao admitir novas regiões na Rússia.

    A UE “não reconhece e condena veementemente a anexação ilegal da Rússia das regiões ucranianas de Donetsk, Luhansk, Zaporizhzhia e Kherson. Consequentemente, o decreto sobre a apreensão do ZNPP é ilegal e legalmente nulo e sem efeito”, disse Borrell em comunicado. Ele exortou a Rússia a “retirar totalmente suas forças e equipamentos militares e devolver o controle da NPP ao seu legítimo proprietário, a Ucrânia”.

    O principal diplomata da UE também enfatizou que uma presença “reforçada” do órgão de vigilância nuclear da ONU no local e “seu acesso irrestrito à usina são urgentemente necessários no interesse da segurança da Europa como um todo”.

    A usina perdeu todas as fontes externas de energia no sábado devido a novos bombardeios e agora está contando com geradores a diesel de emergência, disseram a Agência Internacional de Energia Atômica e a operadora nuclear da Ucrânia Energoatom.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original