UE pede que países do bloco suspendam proibições de viagens ao Reino Unido

Comissão Europeia diz que viagens não essenciais devem ser evitadas, mas que locomoção deve ser facilitada para evitar interrupções na cadeia de alimentos

União Europeia pediu que países-membro do bloco retirem proibição de viagens de avião e trem ao Reino Unido
União Europeia pediu que países-membro do bloco retirem proibição de viagens de avião e trem ao Reino Unido Foto: Divulgação British Airways

Fabricio Julião, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A União Europeia (UE) recomendou nesta terça-feira (22) aos países-membros do bloco que suspendam as proibições de viagens de avião e trem ao Reino Unido. Segundo levantamento da CNN, 49 países em todo o mundo restringiram acesso à região após a descoberta de uma variante do novo coronavírus. 

Em sua recomendação, a Comissão Europeia afirmou que viagens não essenciais à região devem ser desencorajadas, mas a locomoção deve ser facilitada para evitar interrupções na cadeia de alimentos e facilitar a entrada de pessoas que precisam voltar para suas casas

“Dadas as atuais incertezas e o princípio da precaução, os Estados-membros devem tomar medidas coordenadas para desencorajar viagens não essenciais entre o Reino Unido e a UE”, declarou Didier Reynders, comissário de Justiça do bloco.

“Ao mesmo tempo, a proibição geral de viagens não deve impedir milhares de cidadãos da UE e do Reino Unido de voltar para suas casas. Embora sejam necessárias precauções para conter a propagação da nova variante do coronavírus, com a recomendação de hoje, portanto, garantimos que as restrições sejam coordenadas e forneçamos as isenções necessárias para cidadãos e residentes que voltam para casa e outros viajantes essenciais”, declarou. 

Assista e leia também:
Governo brasileiro vai monitorar passageiros do Reino Unido
Cientistas analisam se vacinas funcionarão contra nova variante do coronavírus
Veja quais países suspenderam voos do Reino Unido por mutação do coronavírus

Apesar de a Comissão Europeia solicitar a isenção de restrições de viagens entre os países do bloco e o Reino Unido, o órgão recomenda que os viajantes sejam submetidos a um teste de Covid-19 ou fiquem em quarentena. 

“Desde março, a Comissão desenvolveu recomendações sólidas sobre o controle das fronteiras internas e externas para os Estados-membros seguirem. Esse histórico nos permite abordar a situação em evolução e os novos desafios que a pandemia apresenta”, afirmou  Ylva Johansson, comissária de Assuntos Internos.

“Para sermos eficazes, nossas ações devem ser coordenadas e hoje estamos facilitando uma ação rápida para lidar com a nova variante do coronavírus, garantindo que viagens essenciais ainda possam ocorrer”, acrescentou. 

Viajantes essenciais, como profissionais da saúde, devem ser submetidos a um teste (RT-PCR ou um teste rápido de antígeno) 72 horas antes da partida, mas não precisam entrar em quarentena enquanto exercem sua profissão. 

Transporte de cargas

O transporte de cargas foi outro fator considerado pela Comissão. Segundo Adina Valean, Comissária para Transportes da UE, o fluxo de cargas precisa se manter ininterrupto, incluisve para garantir a distribuição das vacinas contra a Covid-19. 

“Na UE, é fundamental que os trabalhadores dos transportes sejam isentos de quaisquer medidas restritivas, como quarentena e testes. Temos que continuar a manter as cadeias de abastecimento intactas, em linha com a nossa comunicação Green Lanes”, disse Valean. 

Vale ressaltar que o prazo para chegar a um acordo sobre a retirada britânica da União Europeia (o Brexit) termina em 31 de dezembro de 2020. A partir da data, o Reino Unido torna-se um país independente e os países europeus poderão aplicar suas restrições.

Mais Recentes da CNN