‘Vamos caçar e fazer com que vocês paguem’, diz Biden após ataque em Cabul

Atentado matou ao menos 60 pessoas e deixou cerca de 140 feridos; pelo menos 12 mortos são militares dos Estados Unidos

João de Marida CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que seu país irá “caçar” e fazer com que os autores do ataque terrorista nos arredores do aeroporto de Cabul, que matou ao menos 60 pessoas e deixou cerca de 140 feridos nesta quinta-feira (26), “paguem pelo que fizeram”.

“Hoje [os soldados que morreram] fazem companhia aos outros heróis dos Estados Unidos. São novos heróis. Nós não vamos perdoar os responsáveis pelo ataque, não vamos esquecer. Vamos caçar vocês e fazer com que paguem”, declarou.

No pronunciamento direto da Casa Branca, Biden pediu “um minuto de silêncio” às vítimas do atentado no Afeganistão. “Sim, eu tenho responsabilidade por tudo que vem acontecendo ultimamente”, disse.

Pelo menos 13 militares dos Estados Unidos estão entre os mortos no ataque e 15 ficaram feridos, segundo informou o general Kenneth “Frank” McKenzie em um pronunciamento. Vários guardas do Talibã também foram atingidos e estão entre os feridos, afirmou uma autoridade do grupo islâmico à agência Reuters.

Apesar de o governo norte-americano ter dito que cerca de 1.000 pessoas ainda ficaram em solo afegão, Biden ressaltou no pronunciamento que não vai mudar o plano de evacuação devido ao ataque.

“Nós continuaremos o processo de retirada. Eu disse para os comandantes que tenham projetos para lidar com o Isis-K nas instalações que temos. Faremos nossa retirada no momento que escolhemos. Vamos resgatar nossos aliados e cidadãos. Os EUA não serão intimidados e eles não vencerão”, disse.

Autoria do ataque

Os países ocidentais alertaram sobre uma ameaça de militantes do Estado Islâmico Khorasan, também chamado de Isis-K, um inimigo em comum dos Estados Unidos e do Talibã.

Horas após os ataques, o Isis-K assumiu a responsabilidade, disse a Agência de Notícias Amaq, ligada ao Estado Islâmico, em seu canal no Telegram.

Isis-K é um grupo autointitulado terrorista que surgiu pela primeira vez na região chamada Khorasan (entre o Afeganistão e Paquistão), em 2015, segundo o professor e mestre em relações internacionais Tanguy Baghdadi.

Em entrevista à CNN, Baghdadi conta que a facção foi inspirada no Estado Islâmico no Iraque e no Levante, conhecido pela sigla Isis, criado em 2013. Ela foi criada após morte de Osama Bin Laden, ex-líder da Al-Qaeda, em 2011.

O porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, afirmou que o grupo islâmico condena veementemente os ataques ao aeroporto.

“O Emirado Islâmico do Afeganistão está prestando muita atenção à segurança e proteção de seu povo, e os círculos malignos serão estritamente interrompidos”, escreveu no Twitter.

Veja a área onde ocorreram os ataques:

EUA emitem alerta de segurança para área do aeroporto

Após a primeira explosão nos arredores do aeroporto, a embaixada dos Estados Unidos em Cabul emitiu um alerta recomendando que os cidadãos do país evitem se locomover em direção ao local do ataque.

“Houve uma grande explosão no aeroporto e há relatos de tiros”, disse o alerta de segurança. “Os cidadãos norte-americanos devem evitar viajar para o aeroporto e evitar os portões do aeroporto neste momento.”

Em uma mensagem na rede social, o secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, afirmou que uma segunda explosão foi registrada no Baron Hotel ou próximo a ele — um complexo que fica perto do aeroporto.

“Podemos confirmar que a explosão no Abbey Gate foi o resultado de um ataque complexo que resultou em várias vítimas americanas e civis. Podemos também confirmar pelo menos uma outra explosão no Baron Hotel ou próximo a ele”, escreveu o secretário do Pentágono.

Veja notícias do Brasil e do mundo na CNN.

Mais Recentes da CNN