Variante Ômicron apareceu na Holanda antes de anúncio da África do Sul

Nova cepa foi detectada em amostras colhidas em 19 e 23 de novembro; não se sabe se pacientes visitaram o continente africano

Anthony DeutschBart H. Meijerda Reuters

em Amsterdã

Ouvir notícia

A variante Ômicron do coronavírus foi detectada na Holanda em testes coletados nos dias 19 e 23 de novembro, antes de a África do Sul relatar a nova cepa à Organização Mundial de Saúde (OMS), no dia 24 de novembro.

A descoberta coloca uma nova data de entrada do vírus em território holandês, antes portanto de dois voos que chegaram da África do Sul na semana passada trazendo o vírus, disseram autoridades de saúde holandesas nesta terça-feira (30).

“Encontramos a variante Ômicron do coronavírus em duas amostras de teste que foram coletadas em 19 e 23 de novembro”, disse o instituto. “Não está claro ainda se essas pessoas visitaram o sul da África.”

Pelo menos 14 pessoas em voos de Joanesburgo e da Cidade do Cabo chegaram ao aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, em 26 de novembro carregando a nova variante, disse o Instituto Nacional de Saúde Pública da Holanda (RIVM). Até então, o dia 26 era a data inicial de entrada do vírus em território holandês.

A descoberta da Ômicron gerou preocupações em todo o mundo sobre a possibilidade de resistência da cepa às vacinas e um prolongamento da pandemia de Covid-19, que já dura quase dois anos.

Autoridades holandesas também estão tentando entrar em contato e testar cerca de 5 mil outros passageiros que chegaram de viagem da África do Sul, Botswana, Eswatini, Lesoto, Moçambique, Namíbia ou Zimbábue.

Na Holanda, medidas mais duras de combate à Covid-19 entraram em vigor no domingo para conter as taxas de infecções diárias em patamar recorde de mais de 20 mil e aliviar a pressão sobre os hospitais.

Veja a vacinação contra a Covid-19 pelo mundo:

 

Mais Recentes da CNN