Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vaticano devolve peças do Partenon à Grécia, que pede mesma atitude de outros países

    Os fragmentos estavam nas coleções papais do Museu do Vaticano há mais de um século

    Da Reuters

    O Museu do Vaticano devolveu à Grécia três peças de 2.500 anos do Partenon nesta terça-feira (7) e o governo grego disse que o gesto deveria ser imitado por outros países, em uma provável referência a uma coleção de esculturas do templo antigo mantida pelo Reino Unido.

    Os fragmentos estavam nas coleções papais do Museu do Vaticano há mais de um século e o papa Francisco ordenou sua devolução em dezembro do ano passado.

    O papa os doou a Ieronymos II, chefe da Igreja Ortodoxa Grega, como um gesto de diálogo ecumênico com a Igreja Católica Romana.

    O representante de Ieronymos na cerimônia de assinatura desta terça-feira nos Museus do Vaticano, reverendo Papamikroulis Emmanouil, chamou o gesto do papa de “histórico”.

    Emmanouil disse que “falta muito para curar as feridas e traumas sofridos por este monumento (o Partenon) por causa de práticas que pertencem a um passado distante”.

    “A esperança é que o gesto do Santo Padre seja imitado por outros. Sua Santidade, o papa de Roma, provou que isso é possível e realista”, afirmou ele.

    O Partenon, que fica na Acrópole de Atenas, foi concluído no século 5 a.C. como um templo para a deusa Atena, e seus frisos decorativos contêm alguns dos maiores exemplos da escultura grega antiga.

    Em seu discurso na cerimônia de assinatura, o governador da Cidade do Vaticano, cardeal Fernando Vergez, disse que as três peças foram adquiridas pelo papado “corretamente” no início do século XIX. Ele não entrou em detalhes.

    Com a doação para a Grécia, o Museu do Vaticano não possui mais nenhuma parte do Partenon.