Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vazamento de gás tóxico deixa mortos e feridos na Jordânia

    Pelo menos 12 pessoas morreram e outras 260 ficaram feridas após um tanque contendo cloro explodir no porto de Aqaba

    Trabalhadores em trajes de proteção respondem ao vazamento de gás tóxico no porto de Aqaba, na Jordânia, na segunda-feira (27)
    Trabalhadores em trajes de proteção respondem ao vazamento de gás tóxico no porto de Aqaba, na Jordânia, na segunda-feira (27) Reprodução/ CNN

    da CNN

    Ouvir notícia

    Um gás tóxico que vazou de um contêiner no porto de Aqaba, na Jordânia, matando pelo menos 12 pessoas e ferindo outras 260, era cloro, disse a agência coordenadora de ajuda de emergência da Jordânia na segunda-feira (27).

    Um vídeo de uma câmera de vigilância nas proximidades, divulgado pela TV estatal al-Mamlaka, mostrou o contêiner sendo transportado por um guindaste antes de cair, liberando uma nuvem de material gasoso amarelo em um navio e dentro do porto. O vídeo mostrou pessoas fugindo depois que o contêiner caiu.

    “Às 16h15 da tarde de segunda-feira, ocorreu um vazamento de gás cloro no porto de Aqaba devido à queda e explosão de um tanque contendo essa substância”, disse um comunicado do Centro Nacional de Segurança e Gerenciamento de Crises.

    Uma equipe de especialistas em materiais perigosos da Defesa Civil da Jordânia foi enviada ao local do incidente, disse um porta-voz da Direção de Segurança Pública. A área está em quarentena, disse a Defesa Civil da Jordânia em comunicado.

    Na noite de segunda, horário local, o vazamento tóxico estava “sob controle” e não representava mais nenhum risco, de acordo com o ministro da mídia da Jordânia, Faisal Shboul, informou a agência estatal de notícias Petra.

    As autoridades estavam desinfetando o local e isolaram a área para evitar mais ferimentos, acrescentou Shboul. Cenas transmitidas pela TV estatal da Jordânia mostraram equipes em trajes de proteção no local do incidente.

    Câmera de vigilância flagrou momento do vazamento
    Câmera de vigilância flagrou momento do vazamento / Reprodução/ CNN

    Oito dos mortos eram jordanianos, com as restantes vítimas de diferentes nacionalidades, segundo o governo.

    Entre os feridos, 123 estão recebendo tratamento em hospitais. Cerca de 45 deles são funcionários da Direção de Segurança Pública, Defesa Civil e Gendarmerie Cadres First Responders, de acordo com a Direção de Segurança Pública do país.

    Os hospitais próximos que tratam os feridos atingiram a capacidade total, de acordo com a TV estatal jordaniana, citando o chefe da Diretoria de Saúde de Aqaba, Jamal Obeidat.

    Obeidat disse que hospitais de campanha seriam implantados e instruiu os moradores de Aqaba a fechar suas janelas e permanecer dentro de casa, de acordo com a TV al-Mamlaka. Aviões também foram enviados para ajudar na evacuação.

    Aqaba é uma estância turística popular, localizada no Mar Vermelho. O incidente alarmou muitos turistas, mas o comissário de turismo Nidal Al Magali disse em comunicado que o impacto da propagação do gás foi limitado devido aos ventos lentos.

    Wayne Chang e Irene Nasser, da CNN, contribuíram com reportagens.

    Mais Recentes da CNN