Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Veja como é o bastão presidencial que Javier Milei vai receber na posse

    Bastão faz parte da tradição de transferência de poder na Argentina

    Bastão presidencial de Javier Milei, confeccionado pelo ourives Juan Carlos Pallarols
    Bastão presidencial de Javier Milei, confeccionado pelo ourives Juan Carlos Pallarols Reprodução: X/@cecamarano

    CNN Espanhol

    O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, tomará posse neste dia 10 de dezembro no Congresso Nacional.

    Durante a cerimônia de entrega, a tradição argentina estabelece que além da faixa, o presidente que deixa o cargo entregue um bastão presidencial ao novo mandatário.

    Simbolicamente, o ato de dar uma bengala representa o ato de dar poder a uma pessoa, segundo o Ministério da Cultura da Argentina. A prática surgiu na Ásia e na África com o surgimento das primeiras hierarquias das sociedades da Mesopotâmia e do Egito.

    Nos tempos antigos, a haste de metal com a qual reis e imperadores exibiam seu poder e dignidade era chamada de bastão ou centro.

    Na Argentina, o bastão e a faixa presidenciais começaram a ser utilizados em 1814 com a criação do primeiro Poder Executivo, mas foi somente em 1868 que o presidente Domingo Faustino Sarmiento assumiu o cargo em uma cerimônia protocolar com a faixa e o bastão como símbolo de poder.

    O bastão presidencial de Javier Milei

    O ourives Juan Carlos Pallarols entrega o bastão presidencial de Milei na Casa Rosada
    O ourives Juan Carlos Pallarols entrega o bastão presidencial de Milei na Casa Rosada / Reprodução: X/@cecamarano

    O ourives Juan Carlos Pallarols foi o encarregado de formar o estado-maior de comando de Milei. Há 40 anos, o bastão é confeccionado por Pallarols.

    O ourives argentino levou 11 meses de trabalho e percorreu as 24 províncias do país para que os argentinos participassem do cinzelamento da peça. Em seu Instagram, Pallarols compartilhou vídeos em que crianças formam filas para cada uma martelar as peças do bastão.

    Pallarols compartilhou em sua conta do Instagram imagens do bastão que deu ao diretor de Cerimonial da Casa Rosada. Neles você pode ver o escudo nacional de ouro e esmalte, bem como o cabo e o bastão de madeira.

    A jornalista argentina Cecilia Camarano compartilhou no X, antigo Twitter, as imagens da chegada do bastão ao palácio do governo.

    O cajado possui uma flor com 24 cardos, que representa cada uma das províncias e a capital federal, além de três ramos que representam as Ilhas do Atlântico Sul.

    Também apresenta decorações prateadas e duas mãos tremendo como símbolo de unidade, elemento que Pallarols adicionou a partir de 2011.

    Um detalhe chama a atenção: uma gravura com os números 23 e 27, que representam o período em que Milei estará à frente da Casa Rosada, de dezembro de 2023 a dezembro de 2027.

    “Obrigado aos milhões de argentinos que fizeram parte da construção deste Estado-Maior, que não é nem mais nem menos que a representação do poder do povo confiado a quem a maioria escolhe para liderar a nossa Pátria. Espero que quem o receba neste dia 10 de dezembro de todos os argentinos, ao comemorar 40 anos de vida democrática, sinta o amor e as esperanças nele depositados”, diz uma postagem de 23 de novembro no Instagram.

    Do que são feitos os bastões?

    Os tradicionais estados-maiores de comando da Argentina são feitos de madeira de Malaca, com elementos dourados e duas borlas, segundo o Ministério da Cultura. O cetro feito por Pallarols leva madeira urunda das províncias de Misiones e Chaco

    Em 1932, foram estabelecidas as regras para sua fabricação, que estabelecem que a madeira deve ser cana de Malaca envernizada, com cabo de oito centímetros de comprimento que deve ser confeccionada em ouro 18 quilates e ter o brasão nacional esmaltado.

    O comprimento depende da altura do presidente, enquanto a haste que cobre a extremidade inferior também deve ser de ouro.

    Em cada cerimônia protocolar é entregue uma bengala diferente e ela não é passada de presidente para presidente.

    Veja também: Javier Milei se reúne com Bolsonaro em Buenos Aires

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original