Venezuela detém ativistas de direitos humanos sob acusação de terrorismo

Tribunal venezuelano detém ativistas de direitos humanos ligados a ONG Fundaredes

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro Foto: Divulgação - 29.out.2020 / Palácio de Miraflores via Reuters

Da Reuters, em Caracas

Ouvir notícia

Um tribunal venezuelano responsabilizou por terrorismo, entre outros crimes, e ordenou uma medida de custódia contra três defensores dos direitos humanos de uma organização não governamental, horas depois de terem sido detidos enquanto denunciavam assédio, disse Alonso Medina Roa, advogado dos ativistas.

A ONG Fundaredes, a mais ativa na divulgação de abusos e confrontos armados em áreas da fronteira com a Colômbia, denunciou na sexta-feira (2) a prisão de seu diretor, Javier Tarazona, e de seu irmão José Rafael Tarazona, além de Omar de Dios García e o ativista de direitos humanos Yhonny Romero. Romero foi libertado horas depois.

Os detidos foram acusados ??de instigação de ódio, traição e terrorismo, e o tribunal estabeleceu uma prisão em Caracas como local de detenção.

“Agora são 45 dias de investigação do Ministério Público para esclarecer os fatos e podemos solicitar a prática de alguns procedimentos” para rechaçar o que o Ministério Público está dizendo, disse Roa, à Reuters.

Mais Recentes da CNN