Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vídeo mostra momento em que caça russo força queda de drone militar dos EUA; veja

    Vídeo estava sob sigilo e mostra encontro de drone de vigilância dos Estados Unidos com caça russo enquanto sobrevoava o Mar Negro

    Oren Liebermannda CNN

    O Comando Europeu das Forças Armadas dos EUA divulgou imagens do encontro da última terça-feira (14) entre um drone de vigilância dos EUA e um caça russo enquanto sobrevoava o Mar Negro.

    O vídeo, que estava sob sigilo até então, mostra momentos críticos do encontro aéreo, que o Pentágono disse ter durado de 30 a 40 minutos.

    O vídeo mostra a câmera do drone MQ-9 Reaper apontada para trás em direção à sua cauda e a hélice do drone, montada na parte traseira, girando.

    Em seguida, um caça russo Sukhoi SU-27 é mostrado se aproximando. À medida que se aproxima, o caça russo despeja combustível ao interceptar o drone americano.

    Em outra parte da filmagem, o jato russo faz outra passagem. À medida que se aproxima, novamente despeja combustível.

    O vídeo do drone é interrompido quando o caça russo colide com o MQ-9 Reaper, danificando a hélice e forçando os EUA a derrubar o drone no Mar Negro. A Rússia negou que tenha ocorrido uma colisão.

    Drone MQ-9 Reaper da Força Aérea dos EUA em hangar na Base Aérea de Amari, Estônia / 01/07/2020 REUTERS/Janis Laizans

    Quando a câmera volta a gravar, a visão é novamente apontada para trás e a hélice é mostrada danificada pela colisão.

    Com a hélice danificada, os operadores dos drones efetivamente voaram a aeronave como um planador enquanto ela descia sobre o Mar Negro, derrubando-a em águas internacionais a sudoeste da Crimeia.

    Durante a descida, dois funcionários dos EUA disseram à CNN que os operadores limparam remotamente o software sensível do drone, mitigando o risco de materiais secretos caírem nas mãos do inimigo antes de cair na água.

    Na quarta-feira, o coordenador de comunicações do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby, disse à CNN que o drone não havia sido recuperado e que “não tinha certeza” de que os EUA seriam capazes de recuperá-lo.

    Porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby / 17/02/2023 REUTERS/Evelyn Hockstein

    Moscou deixou claro que tentaria recuperar os destroços do drone, e dois funcionários disseram à CNN na quarta-feira que a Rússia havia chegado ao local do acidente do MQ-9 no Mar Negro.

    Kirby não confirmou o desenvolvimento relatado, mas disse que os EUA “tornaram impossível para eles conseguirem coletar qualquer coisa de valor de inteligência dos restos daquele drone, quaisquer restos que possam existir na superfície da água”.

    O Kremlin disse que a decisão de recuperar ou não o drone US Reaper abatido do Mar Negro virá do Ministério da Defesa da Rússia.

    “Esta é a prerrogativa dos militares. Se eles acreditarem que é necessário para nossos interesses e nossa segurança no Mar Negro, eles o farão”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres em uma teleconferência nesta quinta (16).

    Peskov disse que não sabia o que o ministério decidiu fazer.

    Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, durante entrevista coletiva em Moscou / 22/12/2022 Sputnik/Valeriy Sharifulin/Pool via REUTERS

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original